A NBA

Saiba mais sobre a NBA, a história da maior liga de basquete do mundo

O INÍCIO

A National Basketball Association (NBA), ou Associação Nacional de Basquete, é a liga de basquete masculino dos Estados Unidos da América. É amplamente considerado o maior campeonato de basquete do mundo. Foi fundada em 6 de Junho de 1946 em Nova York, NY, sob o nome de Basketball Association of America (BAA). A sigla como se conhece nos dias atuais foi implementada após a fusão da então BAA com sua rival, a National Basketball League (NBL), em 3 de Agosto de 1949. A liga conta atualmente com 30 franquias, sendo 29 dos Estados Unidos e 1 do Canadá. A liga é presidida e representada oficialmente por seu Comissário. O primeiro jogo da história da liga foi entre o Toronto Huskies e o New York Knicks, no dia 1º de Novembro de 1946, no Canadá. 

A PRIMEIRA DINASTIA: OS CELTAS DOMINAM A NBA

A primeira equipe dominante no cenário da NBA foi indiscutívelmente o Boston Celtics, representados pelo pivô Bill Russell, o armador Bob Cousy e o técnico Red Auerbach. O Boston Celtics ganhou nada menos do que 11 títulos (1957, 1959, 1960, 1961, 1962, 1963, 1964, 1965, 1966, 1968, 1969) nas 13 temporadas em que Russell vestiu o verde mais tradicional da liga. Nesse período a liga ganhou ainda um de seus maiores personagens: em 1959 Wilt Chamberlain juntou-se ao time do Philadelphia Warriors e já de imediato se tornou um dos jogadores mais dominantes em quadra, estabelecendo uma intensa rivalidade com Bill Russell. A década 60, porém, foi totalmente dominada pelo Celtics. No único ano que a equipe não venceu um campeonato nessa década, o troféu foi para o Philadelphia 76ers, de Wilt Chamberlain. 

OS ANOS 70

O ano de 1967 marcou também a fundação da American Basketball Association (ABA), a então rival da NBA no cenário nacional. A ABA teve como seu primeiro Comissário o ex astro da NBA George Mikan. Mikan permaneceu no cargo até 1969. Mesmo com a "disputa" entre ambas, a NBA era considerada a Liga oficial dos EUA, com a ABA carregando um status "alternativo". A ABA, contudo, tinha em suas grandes virtudes os jogadores executando performances mais plásticas e a linha de 3 pontos, que não existia na concorrente NBA. A ABA sempre foi, basicamente, uma liga paralela criada por investidores para evitar os altos preços de expansão cobrados pela NBA.  A NBA tinha como trunfo a manutenção de grandes jogadores do passado, como Jerry West, Wilt Chamberlain e Oscar Robertson, assim como o incremento de futuras grandes estrelas, como o então chamado Lew Alcindor (posteriormente chamado Kareem Abdul-Jabbar). Apesar de ser constituída por investidores, a ABA passara por dificuldades financeiras e em 1976 foi "absorvida" pela NBA numa fusão que agregou quatro equipes da ABA para a NBA: San Antonio Spurs, New York Nets e Indiana Pacers. Os jogadores das demais equipes da ABA foram distribuídos entre as franquias da NBA. Essa fusão levou nomes como Julius Erving e Moses Malone para a NBA, duas das maiores estrelas da história do basquetebol norte americano. Em termos de títulos, os anos 70 representaram a conquista para 8 equipes diferentes, tendo algumas delas (tradicionais) conquistando seus únicos títulos, como é o caso do New York Knicks (2). Os demais campeões foram Milwalkee Bucks, Los Angeles Lakers, Boston Celtics (2), Golden State Warriors, Portland Trailblazers, Washington Bullets e Seattle SuperSonics. 

DÉCADA DE 80: OS ANOS MARCADOS PELA RIVALIDADE CELTICS x LAKERS

Os anos 80 foram um marco para a NBA. Alguns dos maiores jogadores e alguns dos maiores times de todos os tempos passaram pela liga naquela década: Magic Johnson e Kareem Abdul-Jabbar com seu "Showtime" dos Lakers; Larry Bird, Kevin McHale e os Celtics voltando a conquistar campeonatos; e Isiah Thomas e os intensos 'Bad Boys" de Detroit. Essas três equipes estiveram presentes em todas as finais disputadas nos anos 80, com 5 títulos para o time de Los Angeles, 3 para o Celtics, 1 para os Bad Boys e 1 para o 76ers de Moses Malone. Os anos 80 marcaram também a entrada de grandes jogadores na liga, como Hakeem Olajuwon, Charles Barkley, Karl Malone, John Stockton e... Michael Jordan. O provável maior jogador de todos os tempos foi a terceira escolha do Draft de 1984, que teve Olajuwon como primeiro selecionado. O ala armador de North Carolina foi escolhido pelo Chicago Bulls, e logo de imediato mostrou seu impacto na NBA. Todavia, algumas lesões e outras grandes equipes já formadas atrapalharam os planos do camisa 23 de ser campeão da liga. Neste período as rivalidades eram intensas. O Lakers e o Celtics, de Magic e Bird, respectivamente, travavam grandes duelos e alcançaram a façanha de pelo menos um deles estar presente em todas as finais da década; além da intensa (e física) rivalidade que se criou entre os Bad Boys de Detroit e o Chicago Bulls, principalmente contra seu maior astro, Michael Jordan. A equipe do Pistons pautava seu jogo na imposição física, com jogadores como Bill Laimbeer, Dennis Rodman e Rick Mahorn, e na habilidade de jogadores como Thomas e Dumars. Não teve jeito para o eterno 23 de Chicago, os anos 80 já tinham seus reis. 

CHEGA OS ANOS 90 E A PASSAGEM DE BASTÃO

A década passada foi muito importante para a NBA. O grande público estava entusiasmado com os espetáculos apresentados em quadra e a liga havia recebido uma grande safra de excelentes jogadores. Criava-se, então, uma grande expectativa sobre a década que estava por vir. E os anos 90 corresponderam. Se no lado musical a cena de Seattle dominava as paradas com o movimento grunge, liderado pelo Nirvana, Pearl Jam e Alice in Chains, nas quadras da NBA os donos do pedaço eram de outro local. Apesar de os Bad Boys terem conquistado o primeiro título da década, a década seria, indiscutívelmente, dos Bulls. A franquia liderada por Jordan, que agora contava com Scottie Pippen e Phil Jackson, abocanhou nada menos do que 6 títulos neste período, distribuídos em 2 sequências de três títulos consecutivos ("repeat 3 peat"). Nessas sequências de títulos o time de Illinois contou com diversos jogadores de "apoio" para suas estrelas, como o outrora rival e super reboteiro Dennis Rodman, ou jogadores de demasiada eficiência, como Ron Harper, Steve Kerr, Toni Kukoc e John Paxson. Em suas finais da liga a equipe de Jordan e cia. derrubava alguns dos gigantes da NBA naquele período: Magic Johnson e Vlade Divac dos Lakers; Drexler e o Blazers; Barkley e o Suns; Payton e Kemp e o SuperSonics; e Sotckton e Malone e seu Utah Jazz em duas oportunidades. O Bulls se estabeleceu, de fato, como o time dominante do campeonato. Os anos 90 marcaram também a entrada de alguns dos mais icônicos jogadores da história da liga, como Shaquille O'neal (draft 1992), Kevin Garnett (draft 1995), Allen Iverson, Steve Nash e Kobe Bryant (draft 1996) e Tim Duncan (Draft de 1997). Alguns outros excelentes jogadores também entraram na liga nesse período, como Paul Pierce, Vince Carter, Tracy McGrady e Dirk Nowitzki. Aliás, por falar no alemão, a NBA estava de fato se globalizando e o número de jogadores estrangeiros apenas crescia. Dentro os destaques que passaram pela liga temos Vlade Divac, Drazen Petrovic e Arvydas Sabonis. Fora da liga, mas relacionado à ela, em 1992 foi a primeira vez que jogadores da NBA foram disputar as Olímpiadas, realizadas naquela ocasião em Barcelona. Graças a isso foi montado o famoso Dream Team, que reunia, em uma verdadeira constelação, Magic Johnson, Larry Bird e Michael Jordan. O resultado é óbvio e dispensa maiores comentários: os EUA foram campeões com ampla vantagem sobre as demais seleções. 

A VIRADA DE SÉCULO E OS DIAS ATUAIS

O milênio virou, e o bug não veio. Mas vieram algumas dominâncias na liga. Se a década passada foi marcada pela superioridade do Bulls de Jordan, a que viria seria marcada pelo domínio da liga na mãos de alguns "poucos". Nos primeiros 11 anos do novo milênio, o Los Angeles Lakers, agora capitaneado por Shaquille O'neal, Kobe Bryant e Phil Jackson (de novo), conquistou nada menos que 5 títulos, estando presente em mais duas finais. Neste mesmo período, o San Antonio Spurs de Duncan, Ginóbili, Parker e Popovich foi campeão 3 vezes, ficando os demais títulos com o Big Three do Celtics (Garnett, Pierce e Allen), os "novos Bad Boys" de Detroit e o Miami Heat de Dwyane Wade e Shaquille O'neal. Neste intervalo, porém, e mais específicamente na grande classe de 2003 do draft, alguns excelentes jogadores pediram passagem para entrar na NBA: LeBron James, Dwyane Wade, Chris Bosh e Carmelo Anthony. James seria um dos rostos da liga e tornaria-se, desde cedo, um dos maiores jogadores do mundo. A busca pelo título da NBA era cada vez mais acirrada, e o trio que emergiu do draft de 2003 (James, Wade e Bosh) resolveu se unir na franquia liderada por Wade. Era formado um novo Big Three, que chegaria a 4 finais consecutivas, perdendo duas (uma para o Dallas de Nowitzki e outra para o Spurs, agora de Kawhi Leonard) e ganhando duas (uma em cima do Thunder do super astro Kevin Durant e outra em cima do próprio Spurs). Nos anos seguintes a estrutura do jogo sofreria algumas mudanças notáveis, como o dominante "Small Ball" do Golden State Warriors, liderados pelo carismático, habilidoso e extremamente preciso nos chutes de longa distância Stephen Curry. Os grandes pivôs, outrora indispensáveis, haviam perdido um pouco de espaço nos grandes times que se sagraram campeões neste período. A NBA viu, de novo, grandes jogadores fazerem parte do seu seleto grupo. Nomes como Russell Westbrook, Kevin Durant, Blake Griffin, Chris Paul, Dwight Howard e Derrick Rose colaboraram para a manutenção do espetáculo e disseminação ainda maior da NBA ao redor do mundo. 

©2015 - 2017 Sobe a Bola - Todos os direitos reservados.