- atualizado em

A inexplicável apatia de James Harden

Faltou a Harden lutar mais no jogo de ontem, que eliminou seu time, o Houston Rockets, dos playoffs da NBA

A inexplicável apatia de James Harden
(Créditos: Getty Images)

Nos playoffs, em casa, depois de uma temporada digna de um MVP,  boa parte de quem acompanha a NBA esperava que James Harden liderasse o Houton Rockets a vitória, e por conseguinte, empatar em 3-3 as semi-finais da Conferência Oeste, contra um San Antonio Spurs que estava desfalcado de seu único All-Star, apesar de tudo isso estar a favor do Barba, James Harden terminou o jogo com pífios 10 pontos. No primeiro quarto, ele tentou dois arremessos. Houston perdia por 19 no intervalo. Na segunda metade do jogo ficou ainda pior. Harden terminou o jogo acertando apenas 2 bolas, das 11 que ele tentou do perímetro, ele também cometeu 6 turnovers e 6 faltas. O Rockets perdeu por 39 pontos.

Quando pensamos em jogos de playoffs lendários, geralmente lembramos de jogos onde uma superestrela rompe a barreira do imaginável e deixa todos boquiabertos com seu desempenho, seja por uma cesta decisiva (like Mike), ou um toco que as pessoas sempre lembrarão (like LeBron). Ontem à noite, James Harden foi o oposto de tudo isso.

Esse foi um jogo que vai marcar Harden pelo resto de sua carreira. Isso pode soar dramático e injusto, e pode ser que seja isso mesmo, mas também é um fato. Toda vez que Harden fizer algo incrível nos próximos anos, alguém vai se lembrar da derrota na noite de quinta-feira para o San Antonio Spurs. Toda vez que afirmarem que ele merece ser MVP, alguém usará o Jogo 6 para dizer que não. Harden deu ao mundo inteiro um argumento forte para todos refutarem sua qualidade dentro da NBA.

Mas, precisamos sermos justos também, não foi apenas Harden que se mostrou apático no jogo. Ryan Anderson fez 14 pontos e 6 rebotes no jogo 1, ele também ajudou a parar LaMarcus Aldridge, que terminou com apenas quatro pontos nesse jogo. O Rockets ganhou o jogo 1 por 27 pontos de vantagem. No jogo 6, Anderson errou todos os 6 chutes de 3 pontos que tentou, e Aldridge teve lampejos de Olajuwon, contra os pivôs de Houston. Esse foi um grande jogo para LaMarcus, que vinha numa descendente no time do Spurs.

Durante todo o ano, esse time do Rockets foi superestimado. Eles não possuem um defensor razoável em seu elenco, Mike D'Antoni não é um treinador de elite, a tática do time é basicamente chutar de três, Ryan Anderson não vale os 80 milhões de dólares que o time pagou, James Harden não se mostrou um líder, ele não conseguiu liderar o time nos playoffs. Todos os estereótipos de que o time do Rockets poderia ser campeão com esse elenco, foram refutados no jogo 6. Não se pode afirmar que eles não podem consertar todos esses problemas no próximo ano, eles tiveram uma excelente temporada regular este ano. Mas pelo menos na noite de quinta-feira, eles mostraram que não merecem nem mesmo irem para a final da Conferência Oeste.

Como a principal estrela do time é James Harden, a maior parte da culpa caiu sobre ele, com razão. Em um jogo onde Kawhi Leonard ficou de fora da partida, Harden não soube aproveitar a oportunidade de ser mais levemente marcado, ele terminou com apenas 1 acerto em 6 arremessos tentados, com 4 turnovers até o final do último quarto. Ele parecia lento o tempo todo. Ele sentiu a pressão, depois do senhor de 39 anos de idade, Manu Ginobili ter lhe dado um toco na prorrogação do jogo 5. Eis que veio o jogo 6 e a derrota de 39 pontos de diferença.

D'Antoni disse que o time estava pressionado: "Se está tudo bem com vocês, eu realmente não quero litigar o que aconteceu. Isso acontece. Eu disse aos caras, eles tiveram um ano inacreditável. Nós fomos acima de todas as expectativas. Eles lutaram como loucos. Por alguma razão neste jogo, nós não tivemos bem, nós não tivemos o material necessário para vencer a partida."

A coisa que mais faltou ver em Harden foi a falta de raça. Começou no final do jogo 5 e continuou no jogo 6. Ele estava desligado em quase todas as posses de bola do time, seus passes foram descuidados. Ele jogou como se a partida fosse no final de fevereiro, como se fosse uma partida amistosa.

Muitas pessoas vão achar que estão cobrando demais o Barba depois do jogo 6, mas acho que a crítica deve ser feita, para ele melhorar como jogador. Esse jogo foi surreal. O jogo ofensivo de Harden, sua melhor qualidade, se mostrou nulo. Uma coisa é errar arremessos, outra coisa é nem mesmo tentar arremessar. A menos que haja algo que não sabemos, a maneira como Harden jogou será inexplicável por anos.

Algumas das críticas feitas aqui são exageradas, claro. Algumas delas podem ser injustas. Aldridge por exemplo, teve seu jogo horrendo no começo desta série e saiu por cima com 34 pontos e 12 rebotes na noite de ontem, ninguém lembrará que ele jogou de maneira apagada o jogo 1.

Mas tudo isso é o que torna os playoffs da NBA irresistíveis. O basquete tem mais superestrelas do que os outros três esportes americanos combinados. Cada expressão facial é capturada na câmera, cada citação engraçada vira um meme, e os astros da NBA transformam-se gradualmente em personagens que todos que acompanham esportes podem reconhecer. Quando os playoffs começam, essas estrelas são classificadas como superestimados ou subestimados. Eles precisam dar o máximo de si em suas equipes, dissipar as críticas estúpidas, ganhar títulos e passar por momentos que definirão suas reputações de maneiras que não são completamente racionais, e o resto do mundo os observa tentar responder.

É uma equação verdadeiramente ridícula, mas pode nos dar lembranças como Dirk Nowitzki derrotando o favorito Miami Heat em 2011, Kevin Garnett sendo uma muralha defensiva em 2008, Ray Allen e sua cesta de 3 pontos decisiva em 2014 ou LeBron James dando o toco no ano passado. E às vezes, às vezes nos dá lembranças totalmente opostas, como a maneira como Harden jogou contra o San Antonio Spurs.

Falta muito para Harden conseguir um lance memorável na carreira, até porque, isso é para poucos. Harden mostra uma apatia tremenda em momentos decisivos, nas oportunidades em que se precisa ser quente, ele é frio, quando é a hora de se tornar protagonista, eis que Harden se torna antagonista. Harden necessita chamar o jogo para si, e decidi-lo, coisa que seu rival na briga pelo MVP, Russell Westbrook, fez com destreza na temporada regular, apesar de ter um time inferior ao do Barba.

Sobre o Autor:

Thiago Colman

Thiago Colman

Acompanha a NBA desde 2006, torce pelo maior campeão da liga com 17 títulos, acredita que números não valem nada, se não vierem junto com anéis.

Comentários

Olá, deixe seu comentário para A inexplicável apatia de James Harden

Já temos 2 comentário(s). DEIXE O SEU :)
Thiago Colman

Thiago Colman

Eh verdade, o Barba sumiu ontem
★★★★★DIA 12.05.17 16h18RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
André C. Rocha

André C. Rocha

Pois é...
Se eu ET chegasse na Terra ontem e pousasse dentro do ginásio, ia achar que Jonathon Simmons era muito mais jogador que o Barba...
★★★★★DIA 12.05.17 13h00RESPONDER
Thiago Colman
Enviando Comentário Fechar :/
Enviando Comentário Fechar :/

©2015 - 2017 Sobe a Bola - Todos os direitos reservados.