- atualizado em

Como funciona o Draft da NBA?

Vamos detalhar como funciona o Draft, as escolhas, a loteria e tudo mais sobre o recrutamento de calouros da NBA

Como funciona o Draft da NBA?
Logotipo do Draft da NBA

A temporada regular da NBA conta com 30 franquias, divididas em duas Conferências (Leste e Oeste) com 15 equipes cada. Todas as equipes disputam rodada após rodada o direito de se classificar para os Playoffs, a pós-temporada da NBA que conta com 16 equipes, sendo 8 de cada Conferência. Para as 14 equipes que não se classificam para a fase decisiva da liga, resta o "consolo" das 14 primeiras escolhas do Draft da NBA. Mas, afinal, o que é o Draft?

O que é o DRAFT da NBA?

O Draft é o evento anual de recrutamento de novos jogadores para a NBA, a liga norte-americana de basquete. Todas as 30 franquias que disputam a temporada regular da NBA tem o direito a duas escolhas no Draft, distribuídas conforme seu desempenho durante a última temporada regular. O Draft se divide em duas rodadas com 30 escolhas cada, totalizando 60 escolhas.

A NBA é uma das ligas de esportes profissionais que segue os modelo de "os últimos serão os primeiros", isto é, as franquias com as piores campanhas da temporada regular terão vantagens em relação as de melhor campanha. Assim, as equipes de melhor campanha na temporada terão as últimas escolhas, enquanto as de pior campanha terão, então, direito às primeiras escolhas do Draft. 

Como funciona o Draft da NBA?
Em 2003 LeBron James foi a primeira escolha de um dos mais badalados Drafts até hoje (Foto: Pinterest)

Da 15ª até a 60ª escolha a sequência é definida de acordo com a campanha da equipe na temporada regular, seguindo uma lógica de colocação com proporção inversa (a última escolha para o primeiro colocado, por exemplo). As 14 primeiras escolhas, então, são definidas de acordo com um "sorteio", chamado de Draft Lottery ("Loteria do Draft" em tradução livre), que contém apenas as 14 equipes que não disputaram os Playoffs da última temporada. É o Draft Lottery que define a ordem das primeiras 14 escolhas.

Draft Lottery

Apesar do sistema adotado pela NBA dar certas vantagens aos times de pior campanha no Draft, este não assegura, por exemplo, que a equipe que ocupou a última colocação geral ganhe automaticamente a primeira escolha do Draft. A definição das escolhas principais é feita por meio da Loteria do Draft. 

O nome é "Loteria do Draft" pois segue realmente os moldes de uma loteria (assim como o sorteio da Mega Sena, por exemplo). No sorteio das posições do Draft são utilizadas 14 bolinhas de ping-pongue que representam as franquias que estão no sorteio. Cada franquia tem um percentual tal de chances de ser a 1ª colocada geral, percentual esse que aumenta na razão inversa da campanha da equipe na temporada.

Como funciona o Draft da NBA?
Loteria do Draft (Foto: Reprodução)

Das 14 bolinhas tem-se 1001 combinações de quatro números possíveis, sendo que uma combinação (11-12-13-14) é descartada. Cada franquia terá atribuído a si um conjunto de quatro números que serão usados na hora do sorteio. E é aí que entra a vantagem para o time de pior campanha na temporada regular.

O último colocado da temporada regular tem nada menos do que 250 combinações das 1.000 possíveis, o que lhe rende 25% de chances de obter a primeira escolha. A sequência de combinações das 14 equipes é a seguinte: 

Posição na temporada regular Combinações Chances de 1ª escolha 
30 250 25%
29 199 19,9
28 156 15,6
27 119 11,9
26 88 8,8
25 63 6,3
24 43 4,3
23 28 2,8
22 17 1,7
21 11 1,1
20 8 0,8
19 7 0,7
18 6 0,6
17 5 0,5

É importante destacar que o sorteio da loteria do Draft vale apenas para a primeira rodada. Na segunda rodada, que contém as escolhas de número 31 a 60, vale a regra da pior companha ter a melhor escolha. Assim, a equipe de pior campanha na temporada regular tem a 31ª escolha, enquanto a de melhor campanha, a 60ª.

Regras de elegibilidade

Para um jogador estar disponível para escolha na noite do Draft ele tem que, anteriormente, ter sido declaro elegível para o recrutamento. Isso significa que o atleta deve preencher alguns pré-requisitos fundamentais para que sua situação esteja regularizada para o Draft.

Todos os jogadores norte-americanos são automaticamente elegíveis para o Draft após terminar o período na universidade. Até 2005 eram permitidos jogadores que vinham diretamente do ensino médio para a NBA, o que, para a liga, nunca foi visto com bons olhos.

Ver jovens sendo recrutados com 17 anos, como foi o caso de Kobe Bryant em 1996, e sofrendo assédio de empresários fez a liga mudar e em 2006 foi proibido que jogadores viessem direto do ensino médio para a NBA. Outros critérios foram definidos para a elegibilidade do jogador no Draft (no caso de jogadores norte-americanos):

  • Completar 19 anos no ano do Draft;
  • Ter se formado há pelo menos um ano no ensino médio em caso de não cursar a universidade;
  • Ter atuado por algum time profissional de basquete.

No caso de jogador estrangeiro, a NBA estabelece dois critérios para que ele seja declarado elegível para o Draft: completar 22 anos no ano do Draft ou ter atuado por alguma equipe profissional de basquete. 

O Draft e as trocas

Nem todas as equipes, porém, optam por ficar com suas escolhas do Draft e assinar com os jogadores escolhidos. Muitas dessas escolhas são usadas ao longo do tempo como moedas de trocas, inclusive em recrutamentos futuros. Assim, uma determinada franquia negocia suas escolhas de Draft futuras ou atuais por um ou mais jogadores de outras equipes.

Muitas negociações são feitas já na noite do Draft e outras nos dias que se seguem. Andrew Wiggins, por exemplo, foi a primeira escolha do Draft de 2014. Recrutado pelo Cleveland Cavaliers, o promissor jovem canadense logo foi trocado por Kevin Love, do Minnesota Timberwolves, sem nunca ter atuado pelo time de Cleveland.

Como funciona o Draft da NBA?
Andrew Wiggins posa com Adam Silver: jovem nunca atuou por Cleveland (Foto: Jason DeCrow/Associated Press)

Nas negociações uma das equipes pode, ainda, estabelecer critérios para que sua(s) escolha(s) do Draft sejam enviadas para o outro lado da troca. Assim, diz-se que a escolha é protegida e ela só será repassada para a equipe caso corresponda ao acordo. Se, por exemplo, uma franquia estabelece que troca sua escolha de primeira rodada futura com outra equipe por um jogador, desde que não seja até a 4ª, essa só será enviada de fato para o outro time caso seja da 5ª para baixo. 

"Bust"

Um "bust" (ou "fracasso") é um jogador que foi recrutado com uma escolha considerada alta (normalmente Top 10) e que não corresponde às expectativas em sua carreira na NBA. Casos célebres de busts são Anthony Bennet (1ª escolha, 2013, Cleveland Cavaliers), Michael Olowokandi (1ª escolha, 1999, Los Angeles Clippers) e Greg Oden (1ª escolha, 2007, Portland Trail Blazers).

Como funciona o Draft da NBA?
Greg Oden foi a primeira escolha do DRAFT de 2007. Foto: autor desconhecido

"Steal"

Uma "stealé o inverso de um bust. O steal acontece quando uma equipe usa uma escolha baixa, muita das vezes até de segunda rodada, para recrutar um jogador que trilha uma carreira de sucesso na NBA. Um bom exemplo de steals é Isaiah Thomas, que foi recrutado com a 60ª e última escolha do Draft de 2011 e hoje comanda o Boston Celtics. 

Sobre o Autor:

José Alberto Junior

José Alberto Junior

Fascinado pela NBA e pelo espetáculo que ela proporciona. Fã de grandes jogos e grandes jogadores. Também acredita que os Playoffs separam os homens dos meninos.

Comentários

Olá, deixe seu comentário para Como funciona o Draft da NBA?

Enviando Comentário Fechar :/

©2015 - 2017 Sobe a Bola - Todos os direitos reservados.