- atualizado em

É hora de dar tchau

Depois de ótimos anos compartilhando da paixão pela NBA com vocês, vamos dar um tempo para nos dedicarmos a projetos pessoais

É hora de dar tchau
Não somos o G.O.A.T., mas também vamos dar um tempo (Foto: nba.com)

FOI BOM ENQUANTO DUROU!

Depois de 4 anos, decidimos que é a hora de dar uma pausa ao Sobe a Bola. Não que nós não gostemos mais do portal ou de nossas redes sociais, mas é que a vida real cobra pra caramba, e não estamos conseguindo mais conciliar, de forma satisfatória, nossos compromissos pessoais e profissionais com nosso portal e, principalmente, com vocês.

A assiduidade é um dos compromissos que um portal deve ter com seus seguidores, apresentando de forma regular conteúdo novo e atrativo para eles, estimulando sempre a leitura e o divertimento. Era essa a nossa intenção e, até certo ponto, conseguimos por um tempo. Mas hoje as coisas são difíceis. 

Começamos o Sobe a Bola em três amigos, e já acompanhávamos alguns portais sobre basquete e sobre outros esportes. Surgiu então a ideia de termos nosso próprio portal. Nos reunimos, fizemos aquele grupinho maroto no Whats App (que ainda existe) e demos início ao nosso projeto com uma página no Facebook e posts do tipo notícias diárias e “Você Sabia?”, onde escrevíamos alguma curiosidade da NBA, seja do passado ou do presente. Bons tempos.

O tempo passou e conseguimos atrair gente que gostava tanto do portal que queria escrever pra ele. Aí vieram nossos colaboradores, que nos ajudavam na cobertura de jogos e nas matérias diárias. Não era fácil pra ninguém, todo mundo tinha família, trabalho, etc., mas conseguimos atingir alguns números dos quais nos orgulhamos graças ao trabalho em equipe.

Algumas de nossas metas foram atingidas, e conseguimos colocar uma quantidade boa de notícias nossas em destaque no Google. Contar com conceitos de marketing digital foi essencial para isso. Queríamos desde o começo, e mesmo que o negócio ainda não seja rentável, que tudo fosse profissional. Não é porque começamos pequenos, e escrevendo em nossos próprios computadores, que seríamos amadores, né?

Dedicamos-nos bastante a esse portal! Foram incontáveis madrugadas a dentro para entregar, em primeira mão (ou algo parecido) as resenhas dos jogos e as principais estatísticas dos jogadores. Era duro, pois no outro dia tínhamos que acordar cedo para nossos compromissos, mas fizemos com muita dedicação, e de coração, para que vocês tivessem conteúdo de qualidade, do qual nos orgulhamos de entregar.

Com o passar das temporadas, vimos algumas coisas mudarem. Vimos Kobe Bryant se aposentar (chorei), vimos LeBron dominar a Conferência Leste e levar o Cleveland Cavaliers ao título da NBA, batendo o Golden State Warriors que havia tido incríveis 73 vitórias na temporada regular. Mas é aquele negócio, né: 73 vitórias sem o título não valem de nada. Vimos Kevin Durant ir pra panela, vimos essa panela dominar a liga. Vimos um MVP de forma unânime; vimos o Westbrook fazer o impossível e terminar uma temporada com médias de triplo duplo; vimos o Derrick Rose se machucar algumas vezes; vimos 48902183901280931 de jogadores serem especulados no Los Angeles Lakers, e, por fim, vimos LeBron James se juntar ao lado dourado de Los Angeles.

Esse que vos escreve foi, durante anos, um ferrenho secador de LeBron James. Desde os tempos de “The Decision”, passando pela atuação pífia nas finais contra o Dallas Mavericks, até o retorno à sua casa em Cleveland, com a clara missão quase impossível de dar um título ao “time” do Cavaliers, onde James era jogador, técnico e GM ao mesmo tempo. E conseguiu, junto de tantos outros feitos. Mudei de opinião sobre o Rei, inclusive escrevendo um post sobre isso, e hoje considero ele o quinto melhor jogador da história, atrás de Michael Jordan, Magic Johnson, Kobe Bryant e Brian Scalabrine, nessa ordem.

E calhou do novo astro de Space Jam vir jogar na franquia que eu torço. E por falar em torcida, aqui no Sobe a Bola, dos fundadores, temos eu, que torço pra maior franquia de todos os tempos da NBA, o Los Angeles Lakers; temos um torcedor do Chicago Bulls, que inclusive colocou a pergunta de que time ele torce na NBA no chá de panela dele; e temos um torcedor itinerante do LeBron James, que costuma acompanhar o Rei em suas aventuras e que, nas horas vagas, simpatiza com o Boston Celtics, a segunda melhor franquia da história da NBA, atrás, claro, do MEU LAKERS.

Para conseguir a neutralidade em nosso portal (porque clubismo só no Whats App), recrutamos colaboradores das mais diversas franquias: Chicago Bulls, San Antonio Spurs, Golden State Warriors, etc. O clubismo só era liberado internamente. E por falar em nossos queridos colaboradores, fica aqui o nosso agradecimento a eles, que contribuíram e muito para que o Sobe a Bola se mantivesse vivo com o passar dos anos. Sem eles talvez nós tivéssemos resistido menos. 

Por fim, fica aqui nosso agradecimento a você, que nos acompanhou durante todo esse tempo e que nos deu ânimo para irmos além do que conseguíamos muitas vezes. Foi especialmente pra você, que assim como nós ama a NBA, que nós dedicamos parte de nossos dias, tentando entregar um material com a qualidade que vocês merecem. Se até o G.O.A.T. Michael Jordan foi e voltou da aposentadoria, esse talvez seja apenas “um até breve”.

Pra você não ficar totalmente órfão da gente, o PodCast semanal terá continuidade, com nome ainda a ser definido. Para quem já acompanha o podcast por um agregador, só mudará o nome mesmo (você não precisa fazer nada). Para quem acompanha pelo site, se inscreva em algum agregador (spotify, google podcast, apple podcasts, itunes, castbox, entre outros). A estrutura e os responsáveis serão os mesmos, apenas o nome que talvez mudará. Não deixe de acompanhá-lo. Vai ser por ele que anunciaremos a chegada do homem a marte, a descoberta da cura do câncer e o título do Los Angeles Clippers (mentira).

Por enquanto, é hora de dar tchau!

Sobe a Bola.

Veja Também:

Artigos Relacionados

Sobre o Autor:

José Alberto Junior

José Alberto Junior

Fascinado pela NBA e pelo espetáculo que ela proporciona. Fã de grandes jogos e grandes jogadores. Também acredita que os Playoffs separam os homens dos meninos.

Comentários

Olá, deixe seu comentário para É hora de dar tchau

Já temos 2 comentário(s). DEIXE O SEU :)
André C. Rocha

André C. Rocha

Agradeço a oportunidade de ter participado intensamente desse projeto.
Foi uma forma de dar mais visibilidade ao que eu penso sobre o basquete e dividir isso com esse público que nos acompanhou nesse trajeto.
Porém, agora é hora de dar um novo passo - pelo menos até o retorno oficial do Sobe a Bola.
Como dito pelo Jr, continuamos com nosso podcast e seguirei o trabalho ao lado do Bruno Colmenéro e do Marcone Marques.
Acompanhe o podcast no anchor ou em seu agregador preferido e nos siga no FACEBOOK e no TWITTER nos perfis @sobeabolapod.
Valeu, Guilherme, Jr e Thiago!
E acima de tudo, obrigado a todos os leitores, ouvintes e amigos.
Realmente foi bom (muito bom) enquanto durou!
★★★★★DIA 19.02.19 13h11RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
felipe belin

felipe belin

Até breve!!! Acompanhava sempre os posts, parabéns pelo site com ótimos textos e boa sorte nos novos projetos!
★★★★★DIA 19.02.19 12h34RESPONDER
André C. Rocha
Enviando Comentário Fechar :/
Enviando Comentário Fechar :/

©2015 - 2019 Sobe a Bola - Todos os direitos reservados.