- atualizado em

LeBron James ainda tem algo a provar na NBA? Craque dos Cavs diz que não

King James está vez voando nos playoffs e disse que não tem nada a provar na NBA. Críticos tem dito que enfim as comparações com Jordan fazem algum sentido

LeBron James ainda tem algo a provar na NBA? Craque dos Cavs diz que não
LeBron James grita com o árbitro durante a série contra os Raptors (Foto: Frank Gunn - The Canadian Press via AP)

Após a classificação para mais uma Final da Conferência Oeste - sua 9ª em 14 anos na liga - LeBron James foi categórico, em entrevista para Joe Vardon do Cleveland.com, ao dizer que não tem mais nada a provar na NBA:

"O que eu preciso fazer? Sério? O que mais eu preciso fazer? Eu já ganhei campeonatos. Eu venci meu primeiro. Venci para meus companheiros. Eu voltei pra casa e venci. Agora não há mais nada que eu precise provar".

"Eu já ganhei campeonatos. Não há mais nada que eu precise provar. (LeBron James)

LeBron prosseguiu: "Se você não está em um lugar onde pode vencer, onde você não tem essa oportunidade, isso não é para você. Para mim... Eu sempre fui um vencedor. Desde que comecei a jogar esse jogo".

E concluiu, falando sobre a questão financeira não ser sua maior preocupação: "A única coisa que preocupo do lado financeiro é sobre ter o suficiente para não ir à falência. Não é sobre quanto so preciso ganhar, mas apenas manter o que tenho, salvar o que tenho. De onde eu vim (quando criança), eu não voltarei".

E de fato o camisa 23 é o jogador mais dominante de sua geração, ainda que tenha tido até o momento um aproveitamento e apenas 42% em finais.

Nessa temporada James pode chegar à sua 7ª final consecutiva e a 8ª na carreira.

Além disso já tem 3 anéis de campeão, foi eleito MVP por 4 vezes, 3 vezes MVP das Finais, foi o Calouro do Ano em sua estreia na liga, cestinha da temporada 2007-08, acumula 13 participações consecutivas no All Star Game, ganhou 2 medalhas olímpicas pelo US Team e vem sendo eleito para o time ideal da liga desde 2008 - chegando em 2016-17 a 11 seleções e igualando o recorde de Karl Malone e Kobe Bryant.

Isso tudo além das constantes posições alcançadas por ele em números absolutos nas mais variadas estatísticas, seja na temporada regular, seja nos playoffs. James, por exemplo já é o 6º maior cestinha na temporada regular e o 2º cestinha, 2° em triplos duplos, 7º em rebotes e 3º em assistências, roubos de bola e minutos em playoffs, entre outras coisas. Nessa pós-temporada se tornou ainda o jogador com mais série "varridas" em sua carreira (11) e já chegou a 12 jogos consecutivos de pós temporada com vitória (3 nas últimas Finais e 9 em 2017).

Nas semifinais de conferência, diante dos Raptors - adversário derrotado nos playoffs por Cleveland pelo 2º ano consecutivo -, James chegou até a transformar até 2 de suas "fraquezas" históricas - as bolas de 3 e os lances livres - em forças, conseguindo médias na série de 48.1% e 83.3%, respectivamente. E contra o time canadense a superioridade dele ficou tão evidente que em alguns momento pareceu que ele estava subestimando os adversários.

LeBron James ainda tem algo a provar na NBA? Para o craque do Cleveland Cavaliers não...
LeBron pega uma garrafa de cerveja durante jogo contra os Raptors (Foto: Leah Klafczynski - Akron Beacon Journal - Via AP)

E no jogo 1 das Finais de Conferência contra o Boston Celtics, James comandou o time para mais uma tranquila vitória (117 a 104, em Boston), terminando o jogo com 38 pontos, 9 rebotes, 7 assistências, 2 roubos de bola e 58.3% nos arremessos.

O técnico dos Celtics Brad Stevens deu a seguinte declaração após o jogo: "É difícil de acreditar, mas (LeBron) está melhor do que quando eu cheguei à liga. Muito melhor".

Cabe lembrar que Celtics e Cavs em 2015 se encontraram nos playoffs com LeBron e Cia "varrendo" os comandados de Stevens e que James disse em 2016 que os Celtics - que levaram a melhor sobre os Cavs nas 2 vezes em que eles se encontraram em playoffs na sua primeira passagem pelo time em 2008 e 2010 - são seu maior rival.

"Eu diria que eles são meus rivais porque nos encontramos muitas vezes em playoffs. Eu venci algumas vezes e eles outras", disse James, que jogando pelo Miami Heat venceu os Celtics nas semifinais de conferência  em 2011 e nas Finais do Leste em 2012.

Foi a 9ª partida seguida de James com pelo menos 25 pontos e 50% de aproveitamento nos arremessos.

Além disso, se James já havia se tornado o 1° jogador desde Kobe em 2010 com 6 jogos seguidos com pelo menos 30 pontos, ele agora chegou ao 7° jogo, igualando Shaquille O'Neal e Hakeem Olajuwon e ficando apenas 1 jogo atrás de Michael Jordan, o jogador com mais jogos consecutivos com pelo menos 30 pontos desde 1983-84.

Até o momento suas médias nessa pós-temporada são de 34.8 pontos, 9 rebotes, 7.1 assistências, 1.3 tocos, 2.1 roubos, 56% nos arremessos, 43.4% nas bolas de 3 e 73.8% nos lances livres. A pontuação e o % de arremessos são os 2º melhores da carreira e o % nas bolas de 3 é o maior.

Será que mais uma vez ele irá "sobrar" em uma série nos playoffs de 2017?

Até onde ele e os Cavaliers chegarão?

E sua dominância tem sido tamanha, que recentemente seu técnico no Cleveland Cavaliers Tyronn Lue disse que, assim como Michael Jordan fez com nomes como  Charles BarkleyPatrick Ewing e Reggie Miller, - e podemos incluir nessa lista a dupla Karl Malone e John Stockton -, LeBron é o motivo de vários jogadores da atualidade ainda não terem um anel de campeão.

"Jordan foi a razão pela qual Barkley, Ewing e Reggie Miller não venceram campeonatos. Nessa Era, Lebron James é a causa".
(Ty Lue)

"Michael Jordan foi a razão pela qual caras como Charles Barkley, Patrick Ewing e Reggie Miller não venceram campeonatos. E agora, nessa Era, Lebron James é a causa".

De fato, a competitividade e a quantidade de times que não conseguiram superar o Chicago Bulls de Jordan tem se repetido atualmente com os times que tem sido frequentemente derrotado por James, seja na época de Miami Heat, seja agora no Cavs.

O armador dos Raptors Kyle Lowry chegou a dizer durante a semifinal do Leste: "Ele é um dos 5 melhores e mais dominantes jogadores de todos os tempos" (leia mais aqui) e DeMar DeRozan disse que se eles tivessem LeBron James também teriam vencido a série (leia mais aqui).

E o treinador do Toronto Dwane Casey também falou: "Sempre que você tem o número 23 você pode inverter qualquer situação que você queira. Ele é o diferencial".

LeBron James ainda tem algo a provar na NBA? Para o craque do Cleveland Cavaliers não...
LeBron? Um dos jogadores mais dominantes de todos os tempos? (Foto: Nathaniel S. Butler - NBAE via Getty Images)

E se a posição de James entre os atletas atuais é quase inquestionável (ainda mais se considerarmos que, apesar de ter dividido a quadra com Kobe Bryant por vários anos, suas gerações são diferentes, tanto que o último título de Kobe foi em 2010 e o 1º de LeBron em 2012), o que passa a ser discutido é seu lugar na história.

E aí a pergunta que volta à tona remete às comparações entre James e o maior jogador de todos os tempos Michael Jordan (recentemente José Alberto Jr falou sobre o assunto em sua coluna aqui do Sobe a Bola, dando sua opinião sobre a comparação e abordando aspectos que vão além das quadras).

Cabe dizer que no ano passado LeBron disse ao repórter Lee Jenkins do Sports Illustrated: "Minha motivação é esse fantasma que eu persigo. Um fantasma que jogou em Chicago".

Agora o craque voltou a falar sobre as constantes comparações com MJ, dizendo que ainda não se considera no ponto de qualquer comparação, apesar de sempre tentarem fazê-lo:

"Eu sei o que você está dizendo, mas não sou livre disso. Devido à minha paixão por esse jogo ser tão grande, ser enorme, meu desejo de ser grande tem grandes proporções. Meu desejo de estar entre os grandes, de ser um dos grandes nesse jogo que eu amo tanto, isso supera todo o resto".

Sobre esse assunto, o recém aposentado Paul Pierce, o jornalista Zach Lowe e o comentarista Jeff Van Gundy tem uma opinião parecida: um eventual bicampeonato dos Cavs sobre esse time do Golden State Warriors faria essa discussão e todas as comparações serem realmente relevante, pois colocariam LeBron em um outro nível.

Em conversa com Lowe, no podcast The Lowe Post, Van Gundy disse:

"Isso é relevante agora. 
Independente de vencer mais campeonatos ele está jogando com a máxima eficiência da sua carreira". (Van Gundy)

"Essa conversa é relevante agora. Independente de ele vencer outros campeonatos ou não. Ele está jogando com a máxima eficiência nesse ponto da sua carreira. Então isso é relevante. Sem falarmos em títulos, mas em carreiras, não dá para considerar que eles estão perto. É perto. Já é. Se ele jogar mais dois ou três anos como está jogado agora, estaríamos falando de aproximadamente 17 anos como este? Seria incrível".

E o ex-técnico do New York Knicks e do Houston Rockets entre 1996 e 2007, prosseguiu:

"Se de alguma forma eles forem campeões. Se chegarem às finais e vencerem esse time dos Warriors, aí sim as comparações Lebron-Jordan serão um verdadeiro debate. Eu sei que é um 'sacrilégio'. Se ele tem 4 anéis contra 6, mas se ele vence uma equipe que quebrou o recorde de 73 vitórias e depois vence aquela mesma equipe agora com Kevin Durant... E ele está no caminho de ser, talvez, o maior cestinha na história da NBA e um dos três ou quatro melhores em assistências em todos os tempos. E ele é tão bom na defesa - ainda que de outra forma - quanto Jordan foi. É claro que não dá pra afirmar nada ainda, mas o que ele tem feito é simplesmente... Se ele realmente conseguir isso (vencer esse campeonato), aí aquela conversa (sobre quem é o maior de todos os tempos) passa a ser séria".

Já Pierce deu a seguinte declaração sobre o "legado" de LeBron em sua participação no programa Area 21, de ex-craque Kevin Garnett, na TNT:

"Eu acho que no fundo ele quer ser melhor que Jordan. E neste momento, ele está perseguindo o melhor de todos os tempos". (Paul Pierce)

"Eu acho que no fundo ele quer ser melhor que Michael Jordan. Quer ser melhor estatisticamente, em quantidade de títulos, em prêmios... ele não tem que provar mais nada. Neste momento, ele está perseguindo o melhor de todos os tempos".

Enfim, LeBron James ainda tem 32 anos, muito pela frente em sua carreira e certamente ainda conquistará várias marcas individual e coletivamente.

Se isso o colocará à frente de lendas como Jordan, Kareem Abdul-Jabbar, Kobe, Bill Russell, Wilt Chamberlain, Magic Johnson, entre outros, só o tempo dirá.

Isso fora o fator subjetivo que leva em conta sentimentos e percepções de quem está fazendo determinada análise ou comparação. Até porque listas são sempre questionadas e questionáveis.

Mas uma coisa é inegável, goste dele ou não, James já conquistou seu lugar na história!

E realmente, ele não tem mais nada a provar para ninguém!

Apenas se divertir em quadra.

E isso é algo que ele já faz e sempre soube fazer, como bem lembrou seu companheiro desde 2010 em Miami e em Cleveland James Jones - que também pode chegar à sétima final consecutiva na liga:

"Todo dia ele entra este lugar com um sorriso no rosto. Ele está rindo, ele está brincando, ele está animado, ele é otimista. Porque se você pensar sobre sua vida em geral, ele passou talvez dois terços de vida dessa madeira. E você só faz isso se você realmente ama estar em quadra. Eu não posso dizer como ele é quando está acordando de manhã. Mas posso dizer que quando ele chega aqui, são os momentos mais felizes do dia".

Enfim, esse é Lebron James!

Ou simplesmente: The King!

O maior jogador de sua geração!

Sobre o Autor:

André C. Rocha

André C. Rocha

Apaixonado pela NBA desde que viu o Dream Team em 92, torcedor do Bulls e defensor da tese de que "73 não vale nada sem um título". Desde de 2014 tem um tumblr sobe esportes e que tem como assunto principal o basquete: http://entrequatrolinhas.tumblr.com

Comentários

Olá, deixe seu comentário para LeBron James ainda tem algo a provar na NBA? Craque dos Cavs diz que não

Enviando Comentário Fechar :/

©2015 - 2017 Sobe a Bola - Todos os direitos reservados.