- atualizado em

NBA e o karma do All-Star

O novo supertime do Golden State Warriors tem dado o que falar, mas a história mostra que nem sempre isso foi garantia de título

NBA e o karma do All-Star

Na noite de segunda-feira, o mundo do basquete foi surpreendido com o acordo entre DeMarcus Cousins e o Golden State Warriors. O pivô acertou um contrato de um ano e apenas US$ 5,3 milhões.

Abrindo mão de muita grana para entrar na folha salarial do Warriors, o jogador tentou se justificar dizendo que nenhuma equipe o procurou para negociar nessa offseason.

Justificativas à parte, essa escolha parece ser motivada exclusivamente pelo desejo de Cousins em ser campeão, tornando Oakland o lugar onde esta trajetória seria mais fácil, teoricamente.

Entretanto, esta não é a primeira vez que temos um supertime (vulgo super panela) na NBA.

Vamos, então, voltar um pouco no tempo e ver como foram os desempenhos destas equipes!

Em 2003, mais precisamente antes da temporada 2003-04 começar, o Los Angeles Lakers tinha um grande time, com Kobe Bryant e Shaquille O'Neal. Vinham de três títulos consecutivos entre 2000 e 2002, com o melhor plantel do campeonato, mesmo com o San Antonio Spurs sendo o então campeão.

Mesmo assim, isto não foi suficiente para eles. Na offseason, o Lakers foi o grande nome da pré-temporada com duas contratações absurdas. O time da Califórnia adquiriu Gary Payton (9x all-star e 1x DPOY) e Karl Malone (14x All-Star, 2x MVP e segundo maior cestinha da história da NBA), além de manter seus dois astros (Kobe e Shaq).

NBA e o karma do All-Star
Um dos elencos mais badalados do Lakers não foi capaz de chegar ao título

Você deve estar se perguntando: “Como aquela temporada terminou?” O lógico seria dizer que o Lakers foi campeão, mas não!  Quem se sagrou vencedor foi o Detroit Pistons, um time brigador, com muita força física e talvez uma das melhores defesas dos últimos anos.

Um pouco mais adiante, na temporada de 2010-11, temos o caso Boston Celtics. Aquele time ainda possuía a base do elenco campeão em 2008 e recém derrotado nas finais para o Lakers.

Aquele time já possuia quatro All-Stars (Rondo, Allen, Pierce e Garnett), mas, motivados pelo vice campeonato, foram atrás de mais. A "cereja do bolo" em Boston foi a chegada de Shaquille O’Neal (15x All-Star e 1x MVP) e Jermaine O’Neal (6x All-Star).

No papel, o Celtics daquele ano possuía o melhor elenco da liga, mas, mais uma vez, nada de título. Derrotados pelo Miami Heat de LeBron James ainda nos duelos da Conferência Leste, os torcedores celtas viram o Dallas Mavericks, liderados por Dirk Nowitzki, sendo campeões daquele ano.

NBA e o karma do All-Star
Em final de carreira, Shaq se uniu ao poderoso quarteto celta

Avançando um pouco mais, temporada de 2012-13, temos mais uma vez o Los Angeles Lakers. Naquela ocasião, o time da Califórnia tinha suas duas estrelas que lideraram o time no bicampeonato de 2008-09 e 2009-10 (Kobe Bryant e Pau Gasol).

E, em face ao domínio do Heat daquele momento, os Lakers trouxeram mais duas estrelas, Dwight Howard (8x All-Star e 3x DPOY) e Steve Nash (8x All-Star e 2x MVP). E adivinhem como aquela temporada terminou? Isso mesmo, fiasco angelino e Miami Heat campeão.

Não poderíamos esquecer do lendário Brooklyn Nets de 2013-14. Aquele time já tinha três All-Stars (Williams, Johnson e Lopez) e, mesmo assim, desmantelaram o Boston Celtics e pegaram mais duas estrelas já campeãs e experientes, Paul Pierce (10x All-Star e 1x Final MVP) e Kevin Garnett (15x All-Star, 1x MVP e 1x DPOY).

NBA e o karma do All-Star
Brooklyn Nets trouxe três veteranos campeões na busca pelo título da NBA

Sabem como aquela temporada terminou? San Antonio Spurs campeão. Mas e os Nets? Nem às finais da NBA chegaram.

Portanto, é normal achar que o Golden State será mais uma vez campeão da NBA, que a competitividade acabou, que a NBA virou ou está igual a liga de futebol europeu, mas historicamente, temos motivos para acreditar no contrário.

Talvez essa seja a primeira vez na história em que um time já bastante vencedor consegue reunir cinco All-Stars no auge de suas carreiras, mas não se desespere, a NBA sobreviverá a mais esse supertime montado pelo Golden State Warriors.

P.S.:  Outro time que merece nota é o próprio Miami Heat de 2013-14, que já tinha 4 All-Star (Lebron, Wade, Bosh e Allen) e ainda sim foram atrás de Rashard Lewis (2x All-Star) e acabaram perdendo para os Spurs naquele ano.

 

Este texto foi publicado por Alexandre Lesco no perfil AirBall Brasil no Facebook.

Veja Também:

Artigos Relacionados

Sobre o Autor:

Matheus Monteiro

Matheus Monteiro

Um completo viciado em basquete e NBA. Dono da página Air Ball Brasil e escritor da Boston Celtics Brasil, gosto de escrever textos polêmicos e que instiguem o leitor! Não deixe de seguir: @airballbrasil

Comentários

Olá, deixe seu comentário para NBA e o karma do All-Star

Enviando Comentário Fechar :/

©2015 - 2019 Sobe a Bola - Todos os direitos reservados.