- atualizado em

Phoenix Suns, draft, Igor Kokoskov, Luka Doncic, talento e preconceito

O Phoenix Suns venceu a loteria do draft e terá a 1ª escolha em 2018. Mas em quanto a contratação de Igor Kokoskov pode resultar na escolha de Luka Doncic?

Phoenix Suns, draft, Igor Kokoskov, Luka Doncic, talento e preconceito
Kokoskov já disse que Doncic será uma super estrela na NBA (Foto: Vid Ponikvar-siol_net)

Em meio às Finais de Conferência dos Playoffs de 2018 na NBA, um nome tem se destacado no mundo do basquete - com impacto direto na liga americana: Luka Doncic.

Afinal, apesar de ainda ter apenas 19 anos de idade, o esloveno traz sobre si uma grande expectativa em relação ao futuro de sua carreira. Ainda sob contrato por mais 3 temporadas no Real Madrid há a expectativa de que Doncic mantenha sua inscrição para o draft da NBA e, caso isso aconteça, se cogita que ele seja selecionado nas primeiras posições.

Na verdade, devido ao talento que demonstra desde que se tornou profissional na Espanha aos 16 anos, há expectativa, inclusive, de que ele seja selecionado pelo Phoenix Suns na 1ª posição do draft.

Não seria a 1ª vez que um europeu chegaria com esse status na liga - o italiano Andrea Bargnani foi escolhido na 1ª posição pelos Raptors em 2006 -, mas Doncic traz com ele um pesado fardo de ser considerado o principal prospecto do velho continente na história da NBA.

Só que, para seu bem, ele não parece "sofrer" com toda essa expectativa. Isso provavelmente pelo fato de que tal situação já vem se construindo nos últimos anos, quando, apesar da pouca idade, se consolidou como um dos principais nomes de um dos maiores clubes da 2ª maior liga nacional do mundo - a espanhola ACB.

Na Espanha venceu 2 campeonatos nacionais como coadjuvante (2014-15 e 2015-16) e conquistou também a Copa Intercontinental (2015) diante do brasileiro Bauru.

Phoenix Suns, draft, Igor Kokoskov, Luka Doncic, talento e preconceito
Doncic disputa bola com Jefferson, do Bauru (Foto: Gaspar Nobrega-FIBA Americas)

Seu terceiro título nacional pode acontecer nessa temporada, mas isso somente se ele optar por não cruzar o Atlântico rumo à NBA. Nessa edição da Liga ACB o jovem craque já havia feito história se tornando o jogador mais jovem a conquistar um triplo duplo na competição (17 pontos, 10 rebotes e 10 assistências em 22 minutos, diante do Bétis em 09 de maio.

Porém, seu ápice com a camisa do time merengue se deu no decorrer dos últimos meses, quando se firmou como principal nome do time na conquista da Euro Liga de basquete. O camisa 7 não apenas conquistou o título, como também foi escolhido como o melhor jogador jovem do torneio (já havia sido premiado na temporada 2016-17, se juntando a Nikola Mirotic e Bogdan Bogdanovic como únicos a receber o prêmio por mais de uma vez), o jogador mais valioso (MVP) da competição e da também fase final (Final Four).

Na EuroLeague, Doncic teve médias de 16 pontos, 4.8 rebotes e 4.3 assistências em 33 jogos disputados até o título.

Antes disso, Doncic já havia brilhado pela seleção da Eslovênia no EuroBasket 2017. Usando o número 77, o ala foi eleito para o time ideal do torneio e foi essencial para a conquista inédita de sua seleção. Suas médias no campeonato foram de 14.3 pontos, 8.1 rebotes e 3.6 assistências.

E vem justamente do torneio continental um dos seus elos de ligação com os Suns.

Afinal, o time que "lutou com todas as suas forças" pela 1ª posição do draft de 2018 - "conquistando" a pior campanha da temporada 2017-18 da NBA - e ainda contou com a sorte na hora da loteria, contratou recentemente ninguém menos de Igor Kokoskov, o técnico da Eslovênia no título europeu.

Kokoskov tem um histórico de 18 anos trabalhando na NBA e atualmente era auxiliar de Quin Snyder no Jazz. Além disso, trabalhou por vários anos no próprio Suns e não foi à toa que se tornou o 1º europeu a ser contratado como técnico principal de uma franquia da NBA.

Phoenix Suns, draft, Igor Kokoskov, Luka Doncic, talento e preconceito
Kokoskov conversa com Raulzinho em treino do Jazz (Foto: Russ Isabella-USA TODAY Sports)

No entanto, a chegada do sérvio foi relacionada por muitos ao interesse na seleção de Doncic.

E Doncic elogiou Kokoskov após sua contratação:

"Muito merecido"!

Até porque uma das principais características do treinador é o desenvolvimento de jovens talentos. E Doncic seria o mais jovem e mais talentoso nome que ele poderia ter à sua disposição.

Outro nome a elogiar a "promoção" de Kokoskov ao cargo de técnico principal na NBA foi o armador Goran Dragic, que trabalhou com o técnico nos Suns e na seleção da Eslovênia.

Meus parabéns a Igor Kokoskov! Muito merecido! Grande treinador! Boa sorte"!

Cabe lembrar também o que Dragic já disse sobre Doncic, a quem conheceu quando ele próprio tinha apenas 21 anos e via o filho de um companheiro de time em seus treinos: "Já naquela época dava para ver se ele tinha um grande sentimento pela bola, como seu pai".

"Já vi muitos jogadores sob muita expectativa como ele que meio quer perdem o controle", disse sobre o jovem que ele tentou apoiar tal qual Steve Nash fez com ele quando ele chegou à Phoenix. "Eles tinham isso em suas mãos. E em alguns anos você não ouvia mais falar deles. Eu não acho q isso vai acontecer com Luka".

"Ele é um vencedor nato. E eu não estou brincando quando digo isso. Ele já tem muitos troféus e medalhas. Estou feliz por ele. Guarde o que estou dizendo. Ele será um dos melhores do mundo", concluiu Dragic após ambos vencerem o EuroBasket.   

Phoenix Suns, draft, Igor Kokoskov, Luka Doncic, talento e preconceito
Dragic e Kokoskov nos tempos de Suns (Foto: clutchpoints)

Kokoskov também já elogiou a naturalidade de Doncic no jogo: "Para ele isso é natural. Ele não tem medo. Ele ama competir. E ele ama estar nos grandes momentos".

"Ele é um prodígio. É uma estrela em ascensão. Há muito espaço para ele melhorar". (Kokoskov sobre Doncic)

"Nós dizemos que ele é um prodígio", afirmou o treinador. "Ele é uma estrela em ascensão. Luka é um jogador muito talentoso. Tem muita habilidade no passe e essa é a parte mais difícil do jogo, a parte mais difícil de ensinar. Para ser um bom passador, você precisa entender o jogo. É o que chamados de QI do basquete. Ele é realmente único e especial nessa idade, por entender bem o jogo e ser um jogador de equipe. Ele não está necessariamente jogando como armador, mas é um armador no momento em que faz todo mundo melhor na quadra".

E prosseguiu: "Espero que esse não seja o 'produto final' de Luka Doncic. Ele tem 19 anos. Se você me perguntar, 'ele tem espaço para melhorar em todos os aspectos de seu jogo de basquete?', eu respondo que sim, ele pode ser melhor. Ele é um ótimo passador, mas ele pode ser melhor. Ele é um bom atirador, mas ele pode ser melhor. Seu corpo pode ser melhor? Sem dúvida. Eu acho que há muito espaço para ele melhorar".

Ao ser questionado sobre as dúvidas e comparações entre Doncic e Deandre Ayton - pivô de Arizona e principal "rival" de Doncic na corrida pela 1ª posição do draft -, Kokoskov também foi bastante sincero:

"Eu não posso comparar esses dois caras porque eu convivi com Luka. Eu treinei Luka. Já sobre o outro garoto, eu só vi os melhores momentos. Eu não me eximo de dar minha opinião, mas outros caras (dentro da franquia) o viram jogar muito mais do que eu".

Enfim, as dúvidas e questionamentos fazem parte desse jogo, mas assim como o talento de Doncic é inegável, sua proximidade com Kokoskov também não pode ser escondida.

Portanto, se o preconceito dos analistas americanos com os prospectos internacionais - em detrimento aos jovens saídos da universidade - não prevalecerem no momento da decisão da franquia do Arizona, há realmente grande possibilidade de que o esloveno seja a maior aposta da franquia em muitos anos.

E mesmo aos que consideram uma aposta, aparentemente seria um risco totalmente calculado. Afinal, por mais que o jogo da NBA seja diferente em razão do aspecto físico e do talento, Doncic já foi testado em vários níveis, tendo no currículo 190 jogos como profissional (110 pela Liga ACB e 80 pela Euro Liga).

São, por exemplo, 5 x mais partidas do que os 35 jogos de Ayton em seu único ano na NCAA.

Ou seja, além de estarmos falando do protótipo de jogador moderno - cujo jogo não é limitado a nenhuma posição em quadra -, com experiência - apesar dos 19 anos -, multi-campeão, talentoso com e sem a bola e conhecido pelo técnico.

Seria realmente uma aposta sua seleção pelo time do Arizona?

Sobre sua capacidade de decisão, Doncic já falou: "Eu sinto que quero ser o 'herói' do jogo, sabe? Toda vez que eu quero a bola em minhas mãos, desde o começo. Eu já perdi alguns tiros importantes antes, mas você precisa aprender com isso. Você precisa seguir em frente. Se você tiver um bom jogo ou um jogo ruim, tem mais mil jogos pela frente", disse o calouro com currículo de veterano.

Não se sabe se os Suns o selecionarão. E caso não o façam, as próximas opções são o Sacramento Kings e o Atlanta Hawks. Mas há quem diga até que Dondic pode cair para a 5ª posição, sendo selecionado pelo Dallas Mavericks - que já "apostou" no passado em nomes como Dirk Nowotzki e Nash.

Em Sacramento ele jogaria ao lado de Bogdan Bogdanovic, que o parabenizou imediatamente após o título da Euro Liga e falou sobre a possibilidade: "Seria bom tê-lo. Mas nunca se sabe. Ele pode ser o número 1".

Doncic também comentou sobre a possibilidade de jogar ao lado do sérvio:

"Eu adoraria jogar com Bogdanovic. Somos amigos e como jogador ele é fora de série".

Enfim, nada está definido ainda, nem mesmo a ida de Doncic para a NBA. Até porque ele teria que romper seu contrato na Espanha, sem qualquer "ajuda" do seu novo time.

Após o título do Real ele disse: "Vou falar sobre isso no momento certo. No momento quero apenas comemorar com meu time. Em breve falarei sobre isso".

Talvez por isso haja até quem fale em uma troca do Suns oferecendo a 1ª escolha.

Se isso não acontecer a pergunta que fica é:

O time de Phoenix irá selecionar Luka Doncic na 1ª posição draft de 2018?

Isso nós só saberemos no dia 21 de junho...

Até lá resta especular sobre seu talento, os riscos e as possibilidades.

E também lembrar dos acertos e das decepções recentes nas primeiras escolhas de draft, como nos casos de Ben SimmonsKarl-Anthony Towns (para o bem) ou de Anthony BennettMarkelle Fultz - pelo menos por enquanto (para o mal).

Mas cabe lembrar que tanto uma coisa quanta outro podem acontecer novamente...

Seja com Doncic, seja com Ayton, ou com qualquer outro nome do draft.

#Entre4Linhas

#ILoveThisGame

Curta: EntreQuatroLinhas

Veja Também:

Artigos Relacionados

Sobre o Autor:

André C. Rocha

André C. Rocha

Apaixonado pela NBA desde que viu o Dream Team em 92, torcedor do Bulls e defensor da tese de que "73 não vale nada sem um título". Desde de 2014 tem um tumblr sobe esportes e que tem como assunto principal o basquete: http://entrequatrolinhas.tumblr.com

Comentários

Olá, deixe seu comentário para Phoenix Suns, draft, Igor Kokoskov, Luka Doncic, talento e preconceito

Enviando Comentário Fechar :/

©2015 - 2018 Sobe a Bola - Todos os direitos reservados.