Sobe a Bola - A casa da NBA no Brasil

A casa da NBA no Brasil. Notícias e curiosidades da maior liga de basquete do mundo!

MENU

Sobre o Autor:

Fábio Ritter

Fábio Ritter

Paulista, narigudo, geralmente prefere a companhia de máquinas à pessoas. Ama jogar/assistir basquete, torce fervorosamente para a franquia de San Antonio e tenta evitar o clubismo de cada dia . Apenas tenta.

Playoffs 2017 da NBA: San Antonio Spurs x Houston Rockets

O duelo texano de forças opostas: O estilo frio de Kawhi Leonard contra a agressividade de James Harden

POR Fábio Ritter dia

Prévia: (2º) San Antonio Spurs x (3º) Houston Rockets

22 anos. Esse foi o tempo que levou para os dois times se enfrentarem novamente nos playoffs, a última vez em 1995, quando o Houston Rockets de Hakeem Olajuwon levava seu segundo título para casa.

As duas equipes possuem uma grande rixa por muitos motivos. Começando por serem times de cidades próximas, os anos 90 foram marcados pelo duelo entre Hakeem e David Robinson, dois dos pivôs mais dominantes de todos os tempos.

Já nos anos 2000 o Spurs criava sua dinastia com Tim Duncan, Tony Parker e Manu Ginobili, enquanto o Rockets apostava suas fichas em Yao Ming e Tracy McGrady, nos rendendo o épico embate entre as duas equipes em 2004, quando T-MAC virou uma partida ganha em 33 segundos fazendo 13 pontos.

Um dos momentos mais épicos entre as duas franquias e com certeza da história da NBA. Confira:

 

E agora a rivalidade volta com força total nas semi-finais de conferência, com Harden e Kawhi liderando seus respectivos times: A incansável força ofensiva de Houston contra a sólida defesa de San Antonio.

 

A equipe se enfrentou 3 vezes em séries de playoffs, com Houston levando a melhor em todas.

  • 1980: Houston Rockets 2 - 1 San Antonio Spurs
  • 1981: Houston Rockets 4 - 3 San Antonio Spurs
  • 1995: Houston Rockets 4 - 2 San Antonio Spurs

Na atual temporada o time se enfrentou 4 vezes, com o Spurs levando a melhor em 3 a 1, mas com resultados tão apertados que podemos esperar uma série imprevisível.

  • 10/11: Spurs 99 x 101 Rockets
  • 12/11: Spurs 106 x 100 Rockets
  • 20/12: Spurs 102 x 100 Rockets
  • 06/03: Spurs 112 x 110 Rockets

Confira as próximas partidas:

Jogo 1 - 01/05 (Segunda-feira) - AT&T Center, San Antonio - 22h30
Jogo 2 - 03/05 (Quarta-feira) - AT&T Center, San Antonio - 22h30
Jogo 3 - 05/05 (Sexta-feira) - Toyota Center, Houston - 22h30
Jogo 4 - 07/05 (Domingo) - Toyota Center, Houston - 22h
Jogo 5 (se for necessário) - 09/05 (Terça-feira) - AT&T Center, San Antonio - a ser definido
Jogo 6 (se for necessário) - 11/05 (Quinta-feira) - Toyota Center, Houston - a ser definido
Jogo 7 (se for necessário) - 14/05 (Domingo) - AT&T Center, San Antonio - a ser definido

Quintetos titulares

Armadores: Tony Parker x Patrick Beverley

Parker: 10.1 ppg, 1.8 rpg, 4.5 apg
Beverley: 9.5 ppg, 5.9 rpg, 4.2 apg

Ala-armadores: Danny Green x James Harden

Green: 7.3 ppg, 3.3 rpg, 1.8 apg
Harden: 29.9 ppg, 8.1 rpg, 11.2 apg

Alas: Kawhi Leonard x Trevor Ariza

Kawhi: 25.5 ppg, 5.8 rpg, 3.5 apg
Ariza: 11.7 ppg, 5.7 rpg, 2.2 apg

Ala-pivôs: LaMarcus Aldridge x Ryan Anderson

Aldridge: 17.3 ppg, 7.3 rpg, 1.9 apg
Anderson: 13.6 ppg, 4.6 rpg, 0.9 apg

Pivôs: Pau Gasol x Clint Capela

Gasol: 12.4 ppg, 7.8 rpg, 2.3 apg
Capela: 12.6 ppg, 8.1 rpg, 1.0 apg

Reservas importantes:

SPURS

Patty Mills: 9.5 ppg, 3.5 apg, 1.8 rpg.
Manu Ginobili: 7.5 ppg, 2.7 apg, 2.3 rpg.

ROCKETS

Eric Gordon: 16.2 ppg, 2.7 rpg, 2.5 apg.
Nenê Hilário: 9.1 ppg, 4.2 rpg, 1.0 apg.
Lou Williams: 17.5 ppg, 2.5 rpg, 3.0 apg.

San Antonio Spurs ganha se: Jogo ofensivo de Kawhi Leonard e LaMarcus Aldridge não deve enfrentar uma defesa tão difícil quanto foi a do Grizzlies, Tony Parker deve continuar com as infiltrações e pontuando como tem mostrado nos últimos jogos. Defesa de perímetro e evitar as cavadas de falta de Harden.

Houston Rockets ganha se: Maior dificuldade será a defesa de perímetro do Spurs, se conseguir pontuar em sequência e forçar turnovers pode garantir a vitória. Problema será a defesa fraca que apresenta, principalmente de perímetro.

Destaques individuais

Kawhi Leonard é o primeiro jogador do Spurs desde David Robinson a conseguir média de 25+ pontos por jogo durante a temporada regular.

James Harden entrou para o grupo de triple-doubles com mais de 50 pontos numa partida.

Palpite: Spurs em 4 - 2.

Playoffs 2017 da NBA: San Antonio Spurs x Memphis Grizzlies

Quinto confronto em playoffs das duas franquias, é o embate mais defensivo da rodada

POR Fábio Ritter dia
Playoffs 2017 da NBA: San Antonio Spurs x Memphis Grizzlies

Prévia: (2º) San Antonio Spurs x (7º) Memphis Grizzlies

Provavelmente o confronto mais defensivo desses playoffs, o San Antonio Spurs vem na briga pelo seu sexto título enquanto o Memphis Grizzlies tenta provar seu valor com a cultura de grit and grind, sem muito sucesso ao longo dos anos. 

As duas franquias possuem história de confrontos, é a quinta vez que se encontram nos playoffs, se enfrentando uma vez nas finais da conferência oeste em 2012-13 onde o Spurs levou a melhor.

  • 2003-04: Spurs 4 x 0 Grizzlies (Primeira rodada)
  • 2010-11: Spurs 3 x 4 Grizzlies (Primeira rodada)  
  • 2012-13: Spurs 4 x 0 Grizzlies (Finais de conferência)
  • 2015-16: Spurs 4 x 0 Grizzlies (Primeira rodada)

A franquia texana tem um saldo de 3 vitórias contra apenas 1 do Grizzlies nos playoffs, que nunca chegaram numa final. O Spurs vem com 20 anos seguidos de aparições nos playoffs, sendo esse o primeiro ano que não contarão com a presença do ilustre Tim Duncan, principal responsável pelos 5 títulos da franquia.

Jogo 1 - 15/4 (Sábado) - AT&T Center, San Antonio - 21h (ESPN)
Jogo 2 - 17/4 (Segunda-feira) - AT&T Center, San Antonio - 22h30 (Sportv)
Jogo 3 - 20/4 (Quinta-feira) - FedExForum, Memphis - 22h30 (ESPN)
Jogo 4 - 22/4 (Sábado) - FedExForum, Memphis - 21h (SporTV)
Jogo 5 (se for necessário) - 25/4 (Terça-feira) - AT&T Center, San Antonio - a ser definido
Jogo 6 (se for necessário) - 27/4 (Quinta-feira) -  FedExForum, Memphis - a ser definido
Jogo 7 (se for necessário) - 29/4 (Sábado) - AT&T Center, San Antonio - a ser definido

Confrontos nessa temporada regular - Os times terminaram empatados em 2 a 2.

  • 07/01: Spurs 74 x 89 Grizzlies
  • 18/03: Spurs 96 x 104 Grizzlies
  • 23/03: Spurs 97 x 90 Grizzlies
  • 04/04: Spurs 95 x 89 Grizzlies

Quintetos titulares:

Armadores: Tony Parker x Mike Conley

Parker: 10.1 ppg, 4.5 apg, 1.8 rpg.
Conley: 20.5 ppg, 6.3 apg, 3.5 rpg.

Ala-armadores: Danny Green x Tony Allen

Green: 7.3 ppg, 1.8 apg, 3.3 rpg.
Allen: 9.1 ppg, 1.4 apg, 5.5 rpg.

Alas: Kawhi Leonard x Vince Carter

Leonard: 25.5 ppg, 3.5 apg, 5.8 rpg.
Carter: 8.0 ppg, 1.8 apg, 3.1 rpg.

Ala-pivôs: LaMarcus Aldridge x JaMychal Green

Aldridge: 17.3 ppg, 1.9 apg, 7.3 rpg.
Green: 8.9 ppg, 1.1 apg. 7.1 rpg.

Pivôs: Dewayne Dedmon x Marc Gasol

Dedmon: 5.1 ppg, 0.6 apg, 6.5 rpg.
Gasol: 19.5 ppg, 4.6 apg, 6.3 rpg.

Reservas importantes:

SPURS

Patty Mills: 9.5 ppg, 3.5 apg, 1.8 rpg.
Pau Gasol: 12.4 ppg, 2.3 apg, 7.8 rpg.
Manu Ginobili: 7.5 ppg, 2.7 apg, 2.3 rpg.

GRIZZLIES

Zach Randolph: 14.1 ppg, 1.7 apg, 8.2 rpg.
Troy Daniels: 8.2 ppg, 0.7 apg, 1.5 rpg.

San Antonio Spurs ganha se: Jogo ofensivo de Kawhi Leonard e LaMarcus Aldridge conseguir engatar contra a defesa do Grizzlies, Tony Parker tem que mostrar desempenho melhor durante  a série e o time precisa defender melhor o garrafão.

Memphis Grizzlies ganha se: O time precisa anular o jogo de Kawhi e Aldridge, forçando arremessos difíceis e turnovers. Contra-ataques rápidos e precisos. Garantir pelo menos os dois primeiros jogos em casa para dificultar os últimos 3 jogos.

Destaques individuais:

Kawhi Leonard é o primeiro jogador do Spurs desde David Robinson a conseguir média de 25+ pontos por jogo durante a temporada regular.

Mike Conley é o jogador mais caro da história da NBA com um contrato de 153 milhões de dólares.

Palpite: San Antonio Spurs 4x2 Memphis Grizzlies.

O provável desmanche do Los Angeles Clippers

Dúvidas permeiam a segunda franquia de Los Angeles e a palavra "rebuild" é dita com mais frequência ultimamente

POR Fábio Ritter dia
O provável desmanche do Los Angeles Clippers
Autor desconhecido

Pela primeira vez em muitos anos o Los Angeles Clippers conseguiu montar um elenco capaz de disputar o título. No papel, pelo menos.

Chris Paul, Blake Griffin e DeAndre Jordan formam o temido trio conhecido por fazer um estrago no garrafão e, na próxima temporada, Paul e Griffin serão free agents.

É o sexto ano de aparição nos playoffs desde a temporada de 2011-12. A maior sequência da franquia e com certeza o melhor momento em que se encontram há anos! O mais lógico seria re-assinar com as duas estrelas... Não?

Sim, é o melhor momento da franquia, mas o time nunca passou das semi-finais de conferência. Na última temporada, inclusive, não passou nem da primeira rodada, com Chris Paul lesionando a mão no jogo 4 contra o Portland Trail Blazers.

E o pior é que o time é bom. Realmente bom. Mas algo simplesmente não dá liga. Além do trio principal temos Jamal Crawford, último vencedor do "Melhor Sexto Homem do ano", e J.J. Redick, um dos melhores arremessadores de 3 atualmente, ambos vindo do banco. Austin Rivers também vinha com uma boa temporada antes da lesão - E pode retornar para os playoffs.

Seja por lesões dos principais jogadores ou simplesmente por enfrentar times numa melhor fase, toda temporada acaba no sentimento de "quase" e isso já não é mais suficiente para os donos.

E com essa falta de sucesso na pós-temporada, questionamentos começam a ser levantados quanto a capacidade do time atual em conseguir sucesso na busca pelo anel. E com questionamentos, vem os rumores. Desde a última trade deadline, muito se especulou sobre uma possível troca de Blake Griffin para o Celtics ou até para o Knicks pelo Carmelo.

E apesar de nada ter se concretizado, será que o Clippers não trocou por não achar a troca ideal? Quão vantajoso e danoso ao mesmo tempo seria começar a reconstrução da franquia se desfazendo de um ou dois all-stars?

E o que mais sustenta os rumores de um possível rebuild da franquia é a provável saída de Doc Rivers na próxima temporada. A reconstrução do Clippers não se limitaria apenas aos jogadores principais, mas também boa parte da diretoria e equipe técnica, já que Doc é o técnico principal E presidente de operações do Clippers.

E acho que esse é um ponto importante aqui: Rivers não só é responsável por fazer as peças que tem à disposição funcionarem como também tem o poder de comprar e vender as peças.

Sim, ele montou um ótimo elenco, mas será então que isso vai além dos jogadores? A culpa pode ser depositada em Doc por não conseguir extrair todo o potencial que seu elenco dispõe?

Ok, tudo isso é especulação por enquanto, mas podemos esperar não ver mais o famoso trio do Clippers junto na próxima temporada. A franquia disse que está disposta a re-assinar com as duas estrelas (E J.J. Redick), mas será que ELES - Os jogadores vão querer?

Deve ser bem frustrante não conseguir levar o time mais longe, mesmo sendo um dos melhores armadores da liga nos últimos anos. Apesar de ter declarado que considera re-assinar com a franquia, uma mudança para um time mais consistente e com possibilidades maiores de chegar numa final podem mudar tudo.

Paul está com 31 anos e sabemos que o auge de um jogador não vai muito mais longe que isso. Apesar de ainda ser um monstro na posição, é possível perceber uma pequena queda nas estatísticas, principalmente defensivas e o número de lesões vem aumentando ao longo do tempo.

Algumas especulações são de que Chris Paul poderia ir para o San Antonio Spurs no lugar de Tony Parker que não vem mantendo um ritmo de titular ou até retornar como filho pródigo para o New Orleans Pelicans, onde foi draftado, e se juntar às novas "torres gêmeas" de Anthony Davis e DeMarcus Cousins.

Muito se diz também de Blake Griffin ir para o Boston Celtics, que atualmente é um time muito capaz de conseguir um título caso encontre a peça que está faltando, participar do processo de rebuild do Los Angeles Lakers ou até mesmo ser o segundo jogador do Oklahoma City Thunder junto de Westbrook, que seria uma dupla ofensiva interessante. Griffin de titular com Kanter fazendo estrago vindo do banco, seria um dos times mais fortes na posição 4.

Apesar de tudo, a possibilidade de ambos permanecerem no Clippers ainda é alta, mas dependerá muito da atuação do time nos playoffs, talvez se conseguirem chegar numa final de conferência. Pelo menos para acalmar os ânimos dos owners e torcedores, e declarar que o time consegue sim ser um contender de peso, com chances reais de conseguir um título nos próximos anos.

O time enfrenta o Utah Jazz no primeiro round. Nos 4 confrontos na temporada, o Clippers levou a melhor 3 vezes contra 1 do Jazz, então há grandes chances de vermos a franquia numa semi-final contra o Golden State Warriors. E, com Durant saudável e tudo mais, o resultado mais provável é que, novamente, o Clippers não passe da segunda rodada.

E isso com certeza pesará na consciência tanto da diretoria quanto dos próprios players.

 

A NBA mudou a forma como entregará os prêmios nessa temporada

A liga alterou as datas e principalmente a forma como serão feitas as entregas dos prêmios

POR Fábio Ritter dia
A NBA mudou a forma como entregará os prêmios nessa temporada

A NBA resolveu mudar a forma como entregará seus prêmios esse ano. Até a temporada de 2015-2016 os vencedores eram anunciados individualmente em datas que variavam entre o final de abril e começo de maio (Após a temporada regular), e uma pequena conferência era realizada para a entrega de cada prêmio.

A última edição foi realizada assim: 

  • 22 de Abril – Most Improved Player: CJ McCollum (Jogador que mais evoluiu)
  • 22 de Abril– Sixth Man of the Year: Jamal Crawford (Sexto homem do ano)
  • 26 de Abril– Coach of the Year: Steve Kerr (Técnico do ano)
  • 9 de Maio – Executive of the Year: R.C. Buford (Executivo do ano)
  • 10 de Maio – Most Valuable Player: Stephen Curry (Jogador mais valioso)
  • 10 de Maio– Rookie of the Year: Karl-Anthony Towns (Novato do ano)
  • 10 de Maio – Defensive Player of the Year: Kawhi Leonard (Jogador defensivo do ano)

Agora, como tudo na NBA, a entrega dos prêmios será um show à parte.

A votação começará mais tarde (Bem mais tarde) do que antes, começando após o draft! Ou seja, os playoffs e finais vão ter passado e o draft também, e o anúncio e entrega dos prêmios será realizada num único dia.

Ainda não foi revelado se haverão outras atrações além das premiações ou se o evento será focado nas entregas dos prêmios.

A NBA também disse que pretende trazer novos prêmios junto com o novo formato que estão apresentando, mas mantendo todos os prêmios anteriores.

O evento ocorrerá dia 26 de Junho no Pier 36 em Manhattan e será televisionado pela TNT. Não será aberto ao público, contendo somente jogadores atuais e aposentados, executivos e celebridades.

Podemos esperar uma performance muito maior do que nos anos anteriores, mas com uma data tão distante, o que será mais "valioso" na temporada é a paciência dos fãs.

Saudosismo: Julius Erving completa 67 anos

67 anos atrás nascia um dos principais jogadores do Philadelphia 76ers e responsável pelo último título da franquia

POR Fábio Ritter dia
Saudosismo: Julius Erving completa 67 anos
(Créditos: Autor Desconhecido)

Esse é para os fãs mais saudosistas do Philadelphia 76ers: Nesse mesmo dia, no ano de 1950, nascia um dos jogadores mais importantes da franquia.

Julius Winfield Erving II, mais conhecido como Dr. J, completa hoje 67 anos de vida. O aposentado ala é considerado por muitos como um dos mais talentosos jogadores da história e isso não é por acaso. Algumas das principais conquistas do jogador:

  • Hall da Fama (1993)
  • Campeão da NBA (1983)
  • Bi-Campeão da ABA (1974, 1976)
  • MVP (NBA) da temporada regular (1981)
  • 3x MVP (ABA) da temporada regular (1974,75 e 76)
  • 11x All-star (NBA)
  • 5x All-star (ABA)

Sua carreira teve início não na NBA, mas na ABA. Na temporada de 1971-72, aos 21 anos, Erving entrou para o Virginia Squires e anotou uma  média de 27.3 pontos ainda como rookie. Mas foi na temporada seguinte (1972-73) que seu jogo subiu de nível, conseguindo um carrer-best com média de 31.9 pontos por jogo.

Os Squires não iam bem das pernas ($$) na época, então na temporada 1973-74 venderam o contrato de Dr. J para o New York Nets (ABA), que levou o time ao seu primeiro título de campeão e que viria a se repetir em 1975-76, última temporada da liga e que marcou a ida de alguns times para a NBA. (Denver Nuggets, Indiana Pacers, New York Nets (Atual Brooklyn Nets) e San Antonio Spurs)

Dr J

Créditos: Fanatics Authentic

A temporada de 1976-77 marcou o início da carreira de Erving na NBA. Diversos times brigaram para conseguir o bi-campeão do New York Nets. A franquia ofereceu o jogador ao New York Knicks, que por sua vez, recusou a oferta. Uma das muitas escolhas ruins do Knicks

Ele foi então vendido ao 76ers pela bagatela de 6 milhões de dólares, número que o jogador decidiu adotar como seu. 

Conseguiu levar o time à 3 finais, em 1977, 1980 e 1982, mas foram eliminados pelo Portland Trail Blazers em 77 e pelo Los Angeles Lakers nas outras duas.

Em 1983, com a aquisição de Moses Malone, a franquia de Philadelphia manteve uma ótima temporada e, nos playoffs, perdeu apenas um jogo nas finais de conferência para o Milwaukee Bucks. Nas finais, o time varreu os Lakers por 4-0, levando assim o último e mais atual título da franquia.

Dr. J jogou em altíssimo nível até 1987, quando decidiu encerrar sua carreira, aos 37 anos. Em 1993 foi indicado ao Hall da Fama e tem sua camisa 32 aposentada no Brooklyn Nets e a número 6 no Philadelphia 76ers.

Dr J

Créditos: Autor Desconhecido

Dr. J tem uma média na carreira de 24.2 pontos, 1.7 tocos, 2.0 roubadas, 4.2 assistências e 8.5 rebotes por jogo. Foi um verdadeiro monstro e merece todo respeito, não só por parte dos torcedores do 76ers.

©2015 - 2017 Sobe a Bola - Todos os direitos reservados.