Sobe a Bola - A casa da NBA no Brasil

A casa da NBA no Brasil. Notícias e curiosidades da maior liga de basquete do mundo!

MENU

Sobre o Autor:

Thiago Colman

Thiago Colman

Acompanha a NBA desde 2006, torce pelo maior campeão da liga com 17 títulos, acredita que números não valem nada, se não vierem junto com anéis.

Prévia: Boston Celtics x Chicago Bulls

Duelo é um dos melhores da primeira fase dos playoffs, será que Isaiah Thomas pode ajudar o Celtics a vencer o Bulls de Jimmy Butler?

POR Thiago Colman dia

Prévia: (1º) Boston Celtics x (8º) Chicago Bulls

Lembra quando alguns questionaram a contratação de Brad Stevens, dizendo que ele poderia sentir a pressão de dirigir o Boston Celtics logo de cara? Bem, em sua quarta temporada no comando do time, Stevens dirigiu e construiu um novo Celtics, que terminou essa temporada regular como 1º na Conferência Leste. Michael Jordan já dizia que os playoffs separam os homens dos meninos, mas o Celtics, sem dúvida, já fez uma temporada brilhante alcançando o primeiro lugar no leste. Quanto ao Bulls, embora azarões, Jimmy Butler e Dwyane Wade possuem experiência nos playoffs. Wade, inclusive foi 3x campeão pelo Miami Heat.

Jogo 1 - 16/4 (domingo) - TD Garden, Boston - 19h30 (ESPN)

Jogo 2 - 18/4 (terça-feira) - TD Garden, Boston - 21h (ESPN)

Jogo 3 - 21/4 (sexta-feira) - United Center, Chicago - 20h (ESPN)

Jogo 4 - 23/4 (domingo) - United Center, Chicago - 19h30 (SporTV)

Jogo 5 (se for necessário) - 26/4 (quarta-feira) - TD Garden, Boston - a ser definido

Jogo 6 (se for necessário) - 28/4 (sexta-feira) - United Center, Chicago - a ser definido

Jogo 7 (se for necessário) - 30/4 (domingo) - TD Garden, Boston - a ser definido

Confrontos nessa temporada regular - Os times terminaram empatados em 2 a 2.

Quintetos titulares:

  • Boston Celtics - Isaiah Thomas (29.1 ppg, 5.9 apg, 2.7 rpg), Avery Bradley (16.4 ppg, 2.2 apg, 6.1 rpg) Al Horford (14.0 ppg, 6.9 rpg, 5.0 apg), Jae Crowder (13.8 ppg, 2.2 apg, 5.8 rpg),  Amir Johnson (6.4 ppg, 1.8 apg, 4.6 rpg)
  • Chicago Bulls - Jimmy Butler (23.9 ppg, 5.5 apg, 6.2 rpg), Dwyane Wade (18.5 ppg, 3.8 apg, 4.5 rpg), Rajon Rondo (7.8 ppg, 6.7 apg, 5.1 rpg), Nikola Mirotic (10.7 ppg, 1.1 apg, 5.4 rpg), Robin Lopez (10.4 ppg, 1.0 apg, 6.4 rpg)

Boston Celtics ganha se: Isaiah Thomas continuar a liderar o Boston Celtics as vitórias. Com Thomas em quadra, o offensive rating do Celtics é de 113.7 pontos em 100 posses de bola. Sem ele, esse número cai para 98.6. Ele tem suas falhas defensivas, mas o Celtics também possui ótimos defensores do perímetro para ajudá-lo a marcar.

Chicago Bulls ganha se: Dwyane Wade jogar como quando foi campeão. Wade, acabou de voltar para o time, depois de ficar fora por 11 jogos devido a uma fratura em seu cotovelo, ele já está acostumado a vencer na pós-temporada. Na última temporada, Wade carregou o Heat para um jogo 7 na segunda rodada dos playoffs contra o Toronto Raptors, antes do time ser eliminado. Sua média de 22.8 ppg nos playoffs, combinado com a habilidade de Jimmy Butler, pode causar um certo estrago no Boston Celtics.

Destaques individuais:

  • A média de 29.1 ppg de Isaiah Thomas é a segunda maior na história do time, perdendo apenas para Larry Bird. 
  • Butler é o primeiro jogador do Bulls a vencer 3x o prêmio de jogador da semana da conferência leste numa única temporada desde Michael Jordan na temporada 1997-98. 

Palpite: Boston Celtics 4x2 Chicago Bulls.

8 conquistas mais impressionantes da carreira de LeBron James

Separamos as 8 marcas mais impressionantes da carreira de LeBron James, o ala do Cleveland Cavaliers já tem seu nome na história do basquete

POR Thiago Colman dia
8 conquistas mais impressionantes da carreira de LeBron James
(Créditos: Getty Images)

LeBron James acumula novas realizações de vida a cada dia que passa, ele até mesmo chegou a jogar de óculos. Ele não mostrou nenhum sinal de que queria descansar, nem mesmo com lesões na córnea. Fizemos uma lista das oito melhores conquistas do astro do Cleveland Cavaliers e separamos elas abaixo:

8 - Jogador com mais bolas de 3 pontos nas finais da NBA

James foi visto como um grande chutador de 3 pontos, preferindo um jogo mais bem arredondado, mas ninguém fez (ou tentou) mais bolas de 3 pontos nas finais da NBA do que LeBron, ele acertou 64 de suas 167 tentativas durante as finais que disputou.

7 - Mais pontos seguidos em um jogo de playoffs

LeBron James sentiu a necessidade de assumir o controle no jogo 5 das Finais da Conferência Leste contra o Detroit Pistons em 2007. Assim, ele marcou os 25 pontos finais para Cleveland, e terminou com 48 pontos no jogo. A vitória na prorrogação colocou o Cavs em vantagem por 3 a 2 na série.

6 - Jogador mais jovem a marcar um triplo-duplo

8 conquistas mais impressionantes da carreira de LeBron James

No dia 19 de janeiro de 2005, James fez 27 pontos, 11 rebotes e 10 assistências em um jogo contra o Portland Trail Blazers. Foi o primeiro de muitos triplos duplos que viriam, este em particular ocorreu apenas 20 dias após o seu aniversário de 20 anos.

5 - Mais assistências na carreira na posição de ala

8 conquistas mais impressionantes da carreira de LeBron James

O status de LeBron James como um dos maiores jogadores de todos os tempos decorre de seu ótimo jogo em torno de todas as estatísticas e posições. Ele é o maior ala (atleta que joga na posição de ala ou ala-pivô) de todos os tempos, ocupando o 13º lugar na lista de jogadores com mais assistências em sua carreira na temporada regular. Chris Paul é o único jogador em atividade à sua frente.

4 - Melhor média de pontuação num jogo 7 dos playoffs

"Jogo 7" é o momento em que o jogador tem a necessidade de brilhar, e James tem feito isso ao longo de sua vitoriosa carreira na NBA. Sua média de pontuação num jogo 7 é de 33,2 pontos por jogo, é a melhor marca na história da NBA.

3 - Atleta mais vezes eleito o melhor jogador do mês pela sua conferência

8 conquistas mais impressionantes da carreira de LeBron James

A melhor parte sobre essa conquista é como ninguem chega remotamente perto dele. James ganhou 34 prêmios de Jogador da Conferência do Mês. Os próximos dois jogadores na lista: Kobe Bryant e Michael Jordan, juntos somam 33 conquistas.

2 - Melhor índice de Win Share nos playoffs

8 conquistas mais impressionantes da carreira de LeBron James

Win shares quer dizer o quão importante o jogador é para sua franquia, quanto maior esse número, maiores são as chances do seu time vencer, e ninguém tem um win share maior que LeBron James, o ala do Cavs possui 41,58 de win shares, esse número é quase duas vezes maior que a média de Michael Jordan.

1 - Jogador com melhor Plus/Minus na história da NBA

8 conquistas mais impressionantes da carreira de LeBron James

O +/- mostra como o jogador é decisivo nas vitórias do time, e os números mostram que LeBron James é o maior jogador na história da NBA. Seus 9,15 no plus/minus é 1,00 maior que o próximo jogador na lista, mais uma vez, Michael Jordan.

Então sim. LeBron possui números impressionantes na NBA.

Cinco jogadores que podem ser trocados antes da trade deadline da NBA

Listamos os cinco principais jogadores que possuem interesse de vários times da NBA, e podem ser trocados até quinta feira

POR Thiago Colman dia
Cinco jogadores que podem ser trocados antes da trade deadline da NBA
(Créditos: NBA.com)

Nós já tivemos um acordo blockbuster nessa semana, e o prazo para negociação da NBA ainda possui mais dois dias. DeMarcus Cousins ​​e Anthony Davis vão jogar juntos no New Orleans Pelicans para dar ao time de Nova Orleans o melhor garrafão da NBA, a dupla pode ajudar o time a conseguir uma vaga nos playoffs da Conferência Oeste.

De qualquer maneira, existem outros jogadores que podem ser trocados e darem o que falar também, com pouco menos de 48 horas para as trocas acontecerem, listamos as cinco melhores moedas de trocas e suas situações em seus respectivos times.

A lista de jogadores que poderiam mudar de time está em jogo até por volta das 3 da manhã de quinta-feira, data limite para o período de trocas:

JIMMY BUTLER, CHICAGO BULLS

Butler é sem dúvida o rosto da franquia de Chicago, mas por quanto tempo? Não é segredo que o Bulls está pensando em fazer um rebuilding completo na franquia (o último rebuilding do time ocorreu no verão passado, antes deles contratarem Rajon Rondo e Dwyane Wade). Butler poderia buscar um time candidato ao título no mercado. O Boston Celtics desponta como o melhor time para contratá-lo, já que eles estão caçando outro All-Star para se juntar a Isaiah Thomas e Al Horford. Butler, que joga em um nível de elite em ambas as extremidades, não teria nenhum problema em jogar com o Celtics. Além disso, Boston tem todos os recursos para fazer um negócio com Butler acontecer. Se a direção do Bulls estiver pronta para começar de novo (novamente), trocar Butler agora é a jogada.

PAUL GEORGE, INDIANA PACERS

Certamente o Pacers não quer se separar de George, a âncora da franquia que se recuperou de uma lesão devastadora há dois anos pode se recuperar, e voltar a jogar basquete em um nível de All-Star? Nunca diga nunca, especialmente onde tem Larry Bird no meio. George é um talento dinâmico que colocaria vários times no topo. E os Pacers, simplesmente está longe do topo, o time está longe da equipe que fez partidas disputadas na final da Conferência Leste há apenas três temporadas. George não se comprometeu a assinar uma renovação de contrato por longo prazo com o Pacers, insistindo que ele quer jogar em uma equipe capaz de vencer tudo. O Celtics iria ser a solução dos seus problemas.

CARMELO ANTHONY, NEW YORK KNICKS

Não importa o quão desconfortável Phil Jackson faça as coisas ficarem para Anthony, ele continua a recusar qualquer oportunidade de troca até agora. Sua cláusula de não-troca faz com que todas as trocas em potencial sejam muito mais complicadas para ambos os lados. Se você é Anthony, por que você consideraria qualquer troca que não o colocasse em posição de trabalhar com uma equipe top-2 na Conferência Leste ou Oeste? O teste de estresse que o Knicks está colocando no jogador, no entanto, continua a ficar morno. Seu nome já foi associado ao Cleveland Cavaliers e ao Los Angeles Clippers, uma eventual ida de Melo para o Clippers seria melhor para o jogador, já que ele seria titular indiscutível na posição de ala.

REGGIE JACKSON, DETROIT PISTONS

A relação entre Jackson e o treinador do time, Stan Van Gundy nunca foi boa, com ambos os lados acreditando inteiramente em sua própria verdade específica para o papel do armador, tanto na defesa quanto no ataque. Jackson tem talento, mas é enigmático aos olhos de muitos treinadores ao redor da liga. Desde o início havia perguntas sobre ele possuir ou não o tipo de qualidade e liderança necessários para ser um vencedor, o temperamento que ele apresenta com Van Gundy mostra que o técnico pode trocar seu principal armador. Jackson não teria um ajuste fácil em todos os lugares, porque ele sabe que seu ponto chave é o ataque, apesar dos desejos de alguns times em tê-lo como um armador ideal (o papel que ele desempenhou no Oklahoma City ao lado de Russell Westbrook antes de ser negociado com os Pistons mostra que ele possui qualidades).

JAHLIL OKAFOR, PHILADELPHIA 76ERS

A maioria das pessoas que acompanham NBA acham que já passou da hora do 76ers trocar Okafor, já que o Sixers passou toda a temporada explorando opções em como encaixar o jovem e grande pivô em uma eventual trocar. O Sixers estava prestes a mandar Okafor para o Pelicans, dias antes do negócio com DeMarcus Cousins ​sair. O dilema para qualquer equipe com Okafor é descobrir como um jovem jogador que pós seu conjunto de habilidades se encaixaria em uma liga onde todo mundo está tentando jogar uma versão de basquete em que ritmo e espaço são os elementos chave. Ele não é um ótimo jogador em dar tocos, nem tem um chute de elite ou é um exímio defensor, mas Okafor pode se tornar um jogador com médias de 20 pontos por jogo indo para o time certo. A lesão de Joel Embiid também influencia a forma como o Sixers deve proceder com Okafor.

Dion Waiters está conseguindo a redenção de sua carreira?

Jogador tem sido fundamental para a melhora do Miami Heat nessa temporada

POR Thiago Colman dia
Dion Waiters está conseguindo a redenção de sua carreira?
(Créditos: NBA.com)

O Miami Heat é a equipe mais quente da NBA atualmente. A força motriz por trás do sucesso de Miami tem sido o mais improvável dos jogadores: Dion Waiters.

Pode-se argumentar que a temporada regular da NBA de 2016-17 é a mais importante na história do Miami Heat. É a primeira temporada que Miami joga sem o principal jogador da franquia, Dwyane Wade desde que ele foi draftado em 2003, marcando assim o alvorecer de uma nova era.

Como o Heat vem acumulando vitórias improváveis nessa temporada da NBA, a estrela do time também tem sido o mais improvável de seus jogadores: Dion Waiters.

O Heat venceu 10 jogos seguidos e Waiters foi a estrela do show. Durante essa corrida de 10 jogos vitoriosos, ele tem médias de 21,5 pontos, 4,8 assistências, 4,3 rebotes e 2,9 chutes certos de 3 pontos feitos em 32,2 minutos por jogo.

Para aqueles que questionam a qualidade da concorrência, Waiters marcou 33 pontos e fez o game-winner no jogo contra o 43-8 Golden State Warriors. Ele também marcou 17 pontos na vitória sobre o 37-17 Houston Rockets, e fez 20 pontos, acertando 9 de 15 chutes tentados na vitória do seu time sobre o 28-21 Atlanta Hawks.

Esses números provam uma coisa: Waiters está com tudo num ritmo acelerado em busca da redenção de sua carreira, ele era um jogador desacreditado e sem interesse dos melhores times da liga nessa pré-temporada, em que era um agente-livre.

Para que não nos esqueçamos, antes dessa temporada começar, Waiters era dado como peso morto e não como um reforço.

Waiters ganharou o prêmio de melhor sexto homem do ano de 2012, depois de uma grande temporada, ele foi a escolha geral de número 4 no draft de 2012 da NBA. Ele foi escolhido à frente de jogadores como: Harrison Barnes, Andre Drummond, e Damian Lillard, bem como a escolha de segunda rodada do draft, Draymond Green.

Vale lembrar que Waiters chegou com mais potencial na NBA que esses colegas citados acima, mas ele nunca mostrou seu talento e justificou sua escolha alta no draft, mas ele está começando a perceber o seu potencial que ele acreditava possuir.

Waiter começou sua carreira com uma boa temporada. Ele teve médias de 14,7 pontos por jogo como calouro e 15,9 pontos por jogo durante sua segunda temporada, mas com o retorno de LeBron James para Cleveland, Waiters foi negociado para jogar em outro lugar.

Waiters nunca encontrou seu melhor basquete atuando pelo Oklahoma City Thunder, acertando abaixo dos 40% de quadra na temporada 2014-15 e na temporada 2015-16.

Após a ida de Wade para o Bulls, no entanto, o Heat precisava encontrar diamantes bruto para construir uma equipe competitiva para a temporada 2016-17. Uma das apostas de baixo risco foi o contrato de dois anos, avaliado em pouco menos de US$ 6 milhões de dólares que Pat Riley deu a Waiters, que inclui uma opção do jogador para a temporada 2017-18 da NBA.

Parece que todo ex-jogador do Cleveland Cavaliers que resolve levar seus talentos para South Beach, produz resultados especiais.

O processo de redenção de Waiters precisa mostrar que ele não foi decisivo em apenas 10 jogos. Ele está criando um ritmo ressurgente, no entanto, e parece ter encontrado a situação ideal ao lado de Goran Dragic e dentro do sistema do treinador Erik Spoelstra.

A pergunta que fica para essa brilhante temporada de Waiters em 2016-17 é a mesma sempre perguntada em sua carreira: seu sucesso durará?

Se isso acontecer, as quatro primeiras temporadas da NBA de Dion Waiters logo serão esquecidas e o Miami Heat terá que abrir o talão de cheques no próximo verão.

Senão, ele será só uma versão atualizada do caso Linsanity, que levou todos ao delírio, mas por pouco tempo.

As camisas mais vendidas da NBA em 2016

Saiba quais foram as camisas da NBA mais vendidas em 2016

POR Thiago Colman dia
As camisas mais vendidas da NBA em 2016
(Créditos: NBA.com)

A Associação Nacional de Basquetebol (NBA) anunciou hoje que o reinando do último MVP da NBA, Stephen Curry e do Golden State Warriors continua, o jogador e o time estão nos lugares de topo na NBA, no quesito de camisa mais vendida e time mais popular, respectivamente. Os resultados são baseados nas vendas da NBAStore.com de outubro de 2016 até dezembro de 2016.

Completando os cinco primeiros lugares, estão LeBron James do Cleveland Cavaliers (No. 2), Kevin Durant do Golden State Warriors (No. 3), Kyrie Irving do Cleveland Cavaliers (No. 4) e Russell Westbrook do Oklahoma City Thunder (No. 5).

Os Warriors mantêm-se como a equipe que mais vende camisa na NBA, seguidos pelos Cavaliers no segundo lugar, o Los Angeles Lakers fica no terceiro lugar, já o Chicago Bulls ficam na quarta posição, e o New York Knicks fecha o top five.

Destaques adicionais:

O ala do Milwaukee Bucks, Giannis Antetokounmpo faz sua estréia na lista de camisas mais vendidas, no 14º lugar.
Em sua primeira temporada em uma nova equipe, Dwayne Wade, agora no Bulls ocupa o 6º lugar, e Derrick Rose no Knicks a 10º posição.

Jimmy Butler do Chicago Bulls subiu uma posição e agora é o nono que mais vende camisas.

As camisas mais vendidas de jogadores da NBA:

  1. Stephen Curry, Golden State Warriors
  2. LeBron James, Cleveland Cavaliers
  3. Kevin Durant, Golden State Warriors
  4. Kyrie Irving, Cleveland Cavaliers
  5. Russell Westbrook, Oklahoma City Thunder
  6. Dwyane Wade, Chicago Bulls
  7. Kristaps Porzingis, New York Knicks
  8. Kawhi Leonard, San Antonio Spurs
  9. Jimmy Butler, Chicago Bulls
  10. Derrick Rose, New York Knicks
  11. Klay Thompson, Golden State Warriors
  12. James Harden, Houston Rockets
  13. Damian Lillard, Portland Trail Blazers
  14. Giannis Antetokounmpo, Milwaukee Bucks
  15. Carmelo Anthony, New York Knicks

Top 10 - Os times mais populares na NBA:

  1. Golden State Warriors
  2. Cleveland Cavaliers
  3. Los Angeles Lakers
  4. Chicago Bulls
  5. New York Knicks
  6. San Antonio Spurs
  7. Oklahoma City Thunder
  8. Boston Celtics
  9. Philadelphia 76ers
  10. Toronto Raptors

©2015 - 2017 Sobe a Bola - Todos os direitos reservados.