Temporada 2016/17 da NBA

MENU

Entre chegadas e partidas...

Período de agência livre teve apenas uma grande negociação - e ela foi polêmica

(Mais uma) Agência livre morna...

A agência livre para a temporada 2016/17 da NBA não teve, mais uma vez, grandes movimentações, a exceção de uma: a saída de Kevin Durant do Oklahoma City Thunder, migrando para o Golden State Warriors. "KD" assinou um contrato de 2 temporadas e US$ 54 milhões com o time de Oakland, sendo que apenas 1 temporada e US$ 26 milhões seriam garantidos.

Temporada 2016/17 da NBA

O super-astro decidiu se juntar a Stephen Curry e companhia na busca por um título da NBA e, claro, tal qual fizeram com LeBron James quando este decidiu trocar Cleveland por Miami, muitos criticaram Durant pela escolha, alegando que o camisa 35 optou por um "caminho fácil". Entre os críticos de Durant estava Charles Barkley, que não poupou o ala. Fontes deram conta de que a saída de Durant do Thunder esfriou a relação do astro com Russell Westbrook, seu ex-companheiro de equipe.

Outras negociações de destaque

Temporada 2016/17 da NBA

Além da chegada de Durant ao Golden State Warriors, poucas outras negociações merecem certo destaque - mesmo que não se equiparem a do camisa 35. Derrick Rose (foto), por exemplo, trocou o Chicago Bulls, onde era ídolo, pelo New York Knicks. Rose chegou, inclusive, a comparar o Knicks com o Golden State Warriors. Menos, né?

Outras transações, entre trocas e agentes livres, de destaque incluem:

Despedidas

Enquanto uns chegam, outros dão tchau

É hora de dizer tchau...

Temporada 2016/17 da NBA

Algumas das maiores lendas da NBA se despediram das quadras antes mesmo do início da temporada. Kevin Garnett e Tim Duncan, por exemplo, anunciaram que se retirariam do basquete ainda na offseason. Ícones de uma geração, Duncan e Garnett deixaram um legado de fãs carentes de dois jogadores marcantes e de personalidades totalmente diferntes.

Enquanto Duncan prezou pela discrição em suas 19 temporadas na liga, sendo todas pelo San Antonio Spurs, Garnett tinha um jeito mais "atirado", fazendo, sempre que possível, uso do trash talk para desestabilizar seus oponentes. Duncan alcançou 5 títulos da NBA com o Spurs, escrevendo uma nova história para a franquia do Texas, enquanto Garnett se juntou a Paul Pierce e Ray Allen no Boston Celtics e faturou o título em 2008. Garnett foi por 1 vez MVP da temporada regular. Já Duncan levou o prêmio 2 vezes pra casa, recebendo, ainda, o troféu de melhor jogador das finais por 3 oportunidades. A carreira de Tim Duncan foi relembrada por nós com um infográfico bastante bacana.

Temporada 2016/17 da NBA

Outras lendas que se retiraram das quadras foram Paul Pierce e Ray Allen. O primeiro anunciou que se aposentaria ao final da temporada, e assim o fez, e nós o homenageamos com um infográfico também. Já Allen anunciou em Novembro que não retornaria mais para a NBA após ficar duas temporadas afastado das quadras. Allen e Pierce, juntamente com Kevin Garnett, Rajon Rondo e Doc Rivers levaram o Celtics ao título da NBA em 2008 sobre o Los Angeles Lakers.

Outros que se aposentaram:

"New Kids On The Block"

Jovens chegam cheio de expectativa à NBA

ATÉ QUE ENFIM, EMBIID...

Após uma longa espera que durou 2 anos, Joel Embiid, camaronês que brilhou em Kansas e foi draftado em 2014 pelo Philadelphia 76ers, enfim fez sua estreia na NBA. Embiid, porém, teve sua temporada encurtada por conta de uma lesão no joelho, que o limitou a apenas 31 jogos na temporada regular.

Temporada 2016/17 da NBA

Nas 31 partidas que disputou na temporada, Embiid obteve médias de 20,2 pontos, 7,8 rebotes e 2,5 tocos, o que lhe rendeu uma posição entre os três finalistas para o troféu de calouro do ano. Dario Saríc, também do Philadelphia 76ers, e Malcom Brogdon, do Milwaukee Bucks.

FICA PRA PRÓXIMA

Temporada 2016/17 da NBA

Enquanto Embiid conseguiu, enfim, debutar na NBA, Ben Simmons, prospecto ex-LSU, teve sua primeira temporada adiada. Simmons, que foi a primeira escolha do Draft de 2016, lesionou o pé direito durante a pré-temporada, precisou passar por cirurgia e não se recuperou a tempo de atuar na temporada 2016/17.

FICOU DEVENDO

Temporada 2016/17 da NBA

Brandon Ingram, que atuou pela tradicional Universidade de Duke e foi draftado com a 2ª escolha pelo Los Angeles Lakers, ficou devendo em sua primeira temporada na NBA. O ala obteve modestas médias de 9,4 pontos, 4 rebotes e 2,1 assistências nas 79 partidas que disputou, sendo 40 como titular.

Novas estrelas

Como Isaiah Thomas e Giannis Antetokounmpo se tornaram dois dos melhores jogadores da NBA

PEQUENO GRANDE HOMEM

Apesar de medir apenas 1,75 m, muito abaixo dos padrões da NBA, Isaiah Thomas não se intimidou entre os gigantes adversários. O armador conduziu o Boston Celtics à liderança da Conferência Leste com uma campanha de 53 vitórias e 29 derrotas, ficando à frente do todo poderoso Cleveland Cavaliers. Thomas terminou a temporada regular 28,9 pontos e 5,9 assistências de médias nas 76 partidas em que atuou, todas como titular.

O ONIPRESENTE GREGO

Outro que elevou seu patamar de jogo nessa temporada foi Giannis Antetokounmpo, do Milwaukee Bucks. O grego, chamado carinhosamente de "Aberração Grega" ou "Greek Freak" mostoru toda sua versatilidade de jogo, sendo capaz de atuar em diversas posições e quadra. 

Antetokounmpo terminou a temporada regular com 22,9 pontos, 8,7 rebotes, 5,4 assistências, 1,6 roubos e 1,9 tocos de média, todas suas melhores marcas na carreira. De quebra o jovem de apenas 22 anos foi escolhido para disputar seu primeiro All-Stars Game.

A surpresa e a decepção

Rockets surpreende a todos e é uma das melhores equipes da temporada; Knicks, por sua vez, faz feio com time recheado de estrelas

OS FOGUETES DE HOUSTON DECOLAM

Temporada 2016/17 da NBA

Poucos apostavam que o Houston Rockets, comandado por James Harden, fosse fazer uma campanha de respeito nessa temporada que se encerrou. Quando Mike D'Antoni foi anunciado como técnico da equipe, as dúvidas só aumentaram, afinal D'Antoni vinha de uma passagem pífia pelo Los Angeles Lakers. 

D'Antoni e o Rockets, porém, surpreenderam a todos e alcançaram a terceira melhor campanha de toda a liga com 55 vitórias e 27 derrotas. A excelente campanha rendeu a D'Antoni um lugar na final do prêmio de melhor técnico do ano e a James Harden a chance de conquistar o prêmio de MVP da temporada. Ambos os anúncios serão feitos no próximo dia 26 de Junho, no NBA Awards.

JÁ O 'TITAKNICKS' AFUNDAM

Temporada 2016/17 da NBA

Assim como o lendário navio britânico, o New York Knicks, uma das franquias mais tradicionais e conhecidas da NBA afundou nessa temporada. Nem mesmo o elenco super-estrelado foi capaz de elevar a equipe a outro patamar.

Com Phil Jackson na presidência, Jeff Hornacek no comando técnico e nomes como Carmelo Anthony, Joakim Noah, Derrick Rose e Kristaps Porzings no elenco, a franquia da Big Apple fez uma campanha horrorosa de 31 vitórias e 51 derrotas. De quebra viu Anthony, ídolo da franquia, trocar farpas com Phil Jackson, o que deixa em aberto o futuro de Melo na franquia.

Quem leva?

NBA muda forma de entregar seus principais prêmios. Vencedores serão conhecidos em uma noite de gala.

AND THE NBA AWARDS GOES TO...

Diferente das edições anteriores, quando ia entregando seus principais prêmios durante os Playoffs, a NBA agora premiará seus principais ícones da última temporada em uma noite de gala, a NBA Awards. O evento, uma parceria da NBA com a TNT, será realizado no dia 26 de Junho e contará com o cantor Drake, torcedor declarado do Toronto Raptors, como mestre de cerimônia.

Confira os finalistas dos prêmios que serão entregues no dia 26 de Junho:

MVP

Jogador de Defesa do Ano

Calouro do Ano

Melhor Sexto Homem

Jogador que mais evoluiu

Técnico do ano

O primeiro time ideal, o primeiro time de defesa e o time de calouros também serão conhecidos na noite de 26 de Junho.

As melhores médias

Confira quais jogadores lideraram as principais estatísticas da NBA

PONTOS POR JOGO

Temporada 2016/17 da NBA

Russell Westbrook (OKC): 31,6 PPJ

REBOTES POR JOGO

Temporada 2016/17 da NBA

Hassan Whiteside (MIA): 14,1 RPJ

ASSISTÊNCIAS POR JOGO

Temporada 2016/17 da NBA

James Harden (HOU): 11,2 APJ

ROUBOS

Draymond Green (GSW): 2,03 ROPJ

BLOQUEIOS 

Rudy Gobert (UTA): 2,64 BPJ

FG%

DeAndre Jordan (LAC): 71,4%

3P FG%

Kyle Korver (ATL/CLE): 45,1%

FT%

C.J. McCollum (POR): 91,2%

A noite histórica de Devin Booker

Armador do Phoenix Suns entrou para a história da NBA

OS 70 PONTOS

A noite do de 24 de Março de 2017 foi histórica para Devin Booker, do Phoenix Suns. O jovem, que tem apenas 20 anos, marcou incríveis 70 pontos na partida contra o Boston Celtics. Mais incrível ainda é que, apesar dos 70 pontos de Booker, o Suns conseguiu perder para o Celtics: 130 a 120.

Booker se tornou apenas o sexto jogador a atingir a marca dos 70 pontos, sendo o mais novo a fazê-lo. Desde 2006, quando Kobe Bryant marcou 81 pontos, nenhum jogador havia atingido a marca dos 70 pontos. 

 

Russell Westbrook faz o impossível

Astro do Thunder faz temporada lendária e quebra recordes de triplos duplos

"MR. TRIPLE-DOUBLE"

A temporada de Russell Westbrook pode ser resumida em uma coisa: triplos-duplos. O armador do Oklahoma City Thunder, que monopolizou o protagonismo da equipe após a saída de Kevin Durant, fez uma temporada lendária.

O camisa 0 fez o que poucos achavam ser possível: terminou uma temporada regular com médias de triplo-duplo. Além dos 31,6 pontos de média, "Russ" ainda angariou 10,7 rebotes e 10,4 assistências de média por partida. 

De quebra, Westbrook ainda alcançou os 42 triplos duplos em uma única temporada regular, quebrando o recorde histórico de Oscar Robertson, que perdurava desde a década de 60. Russell também é o jogador em atividade com mais triplos duplos na carreira, com 79.

O histórico All-Stars Game

Anthony Davis rompe marca histórica no jogo festivo da liga

NOVO (S) RECORDE (S)

Jogando "em casa", Anthony Davis, astro do New Orleans Pelicans, franquia dona da Arena em que foi disputado o All Stars Game, marcou 52 pontos e quebrou o recorde de pontuação de Wilt Chamberlain. Com a performance, Davis foi eleito o MVP do jogo.

Não só por Davis, mas a partida em si também foi histórica. Isso porque, ao final do confronto, o placar apontava 192 a 182 (374 pontos somados) para o Oeste de Davis, uma pontuação recorde, superando os 369 pontos da edição anterior.

Velho Oeste..

Warriors mantém domínio no lado Oeste da NBA

WARRIORS MAIS UMA VEZ

A franquia da Bay Area foi novamente a melhor equipe da Conferência Oeste. Na temporada regular, 67 vitórias e apenas 15 derrotas, assumindo mais uma vez a primeira colocação - também geral. Firme, o time comandado por Steve Kerr conquistou mais uma vez o título da Conferência Oeste, desbancando - e atropelando - o San Antonio Spurs de Gregg Popovich, garantindo o passaporte para a grande final.

Quase uma surpresa no Leste

Boston Celtics faz melhor campanha na temporada regular, mas Cleveland Cavaliers confirma favoritismo nos Playoffs

CELTICS DIFICULTA A VIDA DO CAVALIERS

Temporada 2016/17 da NBA

Sob o comando de Brad Stevens e com Isaiah Thomas "voando", o Boston Celtics conseguiu a façanha de desbancar o Cleveland Cavaliers na temporada regular, assumindo a primeira colocação do Leste com 53 vitórias e 29 derrotas, contra 51 triunfos e 31 revés do rival de Ohio.

Nos Playoffs, porém, prevaleceu o imenso favoritismo do Cleveland, que desbancou o Boston na série decisiva e se confirmou em mais uma final da NBA, a terceira consecutiva - e contra o mesmo rival: o Warriors.

Cousins movimenta a trade deadline

Após muitas especulações, DeMarcus Cousins enfim deixa Sacramento

AS NOVAS TORRES GÊMEAS

Temporada 2016/17 da NBA

Sem muitas movimentações que mereçam maiores destaques, a trade deadline, o período limite para trocas de jogadores na NBA também não foi muito interessante, exceto pela troca que envolveu, principalmente, Sacramento Kings e New Orleans Pelicans.

Depois de seguidas especulações, DeMarcus Cousins enfim deixou o Sacramento Kings, sua única franquia na NBA até então. O "esquentadinho" migrou para o New Orleans Pelicans  para formar uma dupla de garrafão de respeito com Anthony Davis. 

RECORDAR É VIVER

Temporada 2016/17 da NBA

O Top 5 da temporada regular

As 5 "pinturas" da temporada regular da NBA

5

Stephen Curry converte bola do meio da quadra contra o Los Angeles Clippers.

4

Russell Westbrook converte game winner impressionante contra o Denver Nuggets.

3

Sintonia do Golden State Warriors em jogada longa.

2

Kawhi Leonard coast-to-coast: bola de 3 no ataque e toco em James Harden na defesa.

1

Desequilibrado, no estouro do cronômetro e após um touchdown pass: nada é impossível para LeBron James.

As 3 melhores jogadas dos Playoffs

O pódio das jogadas da pós-temporada da NBA

3

De LeBron para LeBron.

2

No duelo mais esperado das finais, Durant se deu melhor sobre LeBron, com direito a deixar o "Rei" no chão.

1

Manu Ginóbili com a melhor jogada da pós-temporada: toco salvador em cima de James Harden.

Playoffs quase perfeito e o título

Warriors coroa Playoffs quase impecável com mais um título da NBA

QUASE INVICTOS

O Golden State Warriors era o time a ser batido nessa temporada da NBA. Na pós-temporada então, a franquia de Oakland beirou a perfeição. Foram 16 vitórias e apenas 1 derrota na campanha que levou ao título da NBA. A única derrota veio justo nas finais, no Jogo 4 contra o Cleveland Cavaliers, em Cleveland, quando a equipe já liderava a série decisiva por 3 a 0.

O título era eminente, e as projeções audaciosas: varrida no rival, que conta com LeBron James em seu elenco. Se a varrida não se confirmou, vale o título da NBA de forma incontestável. Com um super-time, que contava agora com Kevin Durant em seu elenco, o Warriors despontou, de fato, como a grande força da NBA: 4 a 1 no Cleveland e festa em Oakland. 

Kevin Durant, o MVP das finais

De forma unânime, Durant é eleito o melhor jogador das finais

MVP, MVP, MVP...

Melhor jogador do Golden State Warriors nas finais e batendo de frente com LeBron James, Kevin Durant, que enfim conquistou seu primeiro título na liga, foi coroado o MVP das finais. De forma unânime e merecida o camisa 35 levou para casa o troféu que leva o nome da lenda do Boston Celtics Bill Russell.